Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Nenê diz que franceses não entendem por que ele não foi convocado

Atacante do PSG vive boa fase na França e admite frustração por ficar fora da relação de Mano Menezes

Paulo Passos, enviado iG a Paris |

Destaque do PSG, atual vice-líder do Campeonato Francês, o brasileiro Nenê acreditava que seria convocado por Mano Menezes para o jogo do Brasil contra a seleção francesa. Desde 2003 atuando na Europa, o atacante de 29 anos imaginava que o amistoso desta quarta-feira (18h de Brasília), em Saint Denis, poderia ser sua grande chance.

“Eu tinha esperança, até porque o Mano Menezes falou de mim semanas antes da convocação para jornalistas franceses. A gente sempre espera. Infelizmente, não aconteceu. Fiquei triste no dia. Ele é o chefe e ele decide. Eu respeito e vou continuar trabalhando para a próxima, quem sabe”, afirmou o atacante em entrevista ao iG, no centro de treinamento do PSG.

O jogador, que teve passagens por Palmeiras e Santos, admite que ficou frustrado por não estar na lista dos atletas que vão enfrentar a França. Tão difícil quando isso para ele foi explicar aos franceses o porquê de não ser chamado.

“Eles se surpreenderam, me perguntaram por que eu não estava. Mas meus companheiros me deram força também, para eu não me desanimar. Agora, o pessoal aqui não entende por que eu não fui convocado”, afirma o atacante.

Nenê foi chamado apenas para a seleção pré-olímpica em 2003. Como nunca defendeu a equipe principal e tem cidadania espanhola, por ter vivido mais de quatro anos no país, ele chegou a ser sondado para jogar no time campeão do mundo na África do Sul.

“Realmente houve o contato, mas acabou não acontecendo. A Federação Espanhola me procurou e negociamos a situação. Mas como o time já estava formado e havia sido campeão da Europa, acabou não dando certo”, conta o atacante.

Desde 2003 na França, Nenê diz acreditar que vive hoje a melhor fase da carreira. No início da atual temporada, trocou o Monaco pelo PSG. E ele pretende seguir por muito tempo na equipe de Paris. “Estou adaptado, gostei da cidade também. Voltar ao Brasil hoje é muito difícil, mas no futuro a gente não sabe”.

O que, sim, Nenê sabe é onde estará na noite desta quarta-feira. “Vou ficar em casa. Não vou ao estádio, não. Em casa é mais tranqüilo para torcer para o Brasil”.

Leia tudo sobre: Selecao Brasileirafrançanenêfutebol mundialpsg

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG