Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Nem dia tumultuado nas Laranjeiras é capaz de tirar o foco dos jogadores

Gum agradece apoio dos torcedores que madrugaram na fila e afirma que nada será capaz de tirar a concentração do Fluminense até domingo

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

 

Eleição em qualquer clube de futebol é sinônimo de tensão e tumulto. O Fluminense não é diferente e nesta terça-feira o clube ficou lotado durante todo o dia. Somado a tudo isso, do lado de fora milhares de pessoas acampavam na fila na busca por ingressos, que só começarão a ser vendidos nesta quarta-feira. Escolhido pela assessoria do clube para dar entrevista, Gum tentava escutar e responder as perguntas da imprensa em meio às músicas e gritos de incentivo entoados pelos torcedores.

Tranquilo e aparentando uma serenidade incomum num momento decisivo, o zagueiro afirmou que o oba oba dos milhares de tricolores não vai atrapalhar em nada a equipe nessa reta final. Pelo contrário, Gum disse que o grupo quer usar a força e a euforia da torcida como uma motivação extra no jogo contra o Guarani.

Entendemos a empolgação do torcedor que não comemora um título brasileiro há 26 anos, mas nada vai tirar nosso foco. Sabemos de histórias legais e até emocionantes de mobilização dos torcedores para estarem no Engenhão e isso certamente vai só nos ajudar. Mas até a hora da partida temos que esquecer essa euforia, trabalhar forte durante a semana e manter o foco apenas no Guarani, afirmou.

Um dos líderes do Fluminense, Gum ignorou as declarações de alguns jogadores do rival de que uma suposta mala branca vinda do Parque São Jorge seria muito bem-vinda e disse que espera uma partida bastante perigosa.

Se realmente o Corinthians oferecer um incentivo financeiro para o Guarani não é problema nosso. Nossa motivação em conquistar nosso objetivo é muito maior do que isso. Mas sabemos que eles já estão rebaixados e não têm nada a perder.

Perguntado se o grupo presenteou o técnico Muricy Ramalho, aniversariante do dia, com a tradicional ovada, Gum não segurou o sorriso e disse que o único presente que pretende dar ao comandante é o título brasileiro.

Nada de ovo, tá doido. Temos que respeitar o chefe. Mas desejamos tudo de bom para ele e esperamos poder presentear ele com a vitória contra o Guarani. Tenho certeza de que esse é o presente que ele mais aguarda, brincou Gum.   


 

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofluminensefutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG