Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Negueba ofusca Ronaldinho Gaúcho em treino do Flamengo em Atibaia

Jogador de 19 anos foi aplaudido pelos hóspedes de hotel que acompanharam trabalho no interior de São Paulo

Marcel Rizzo, enviado iG a Atibaia |

Vipcomm
Sem dores, Ronaldinho Gaúcho conversou com Luxemrbugo ao pé do ouvido mais de uma vez
Torcedores não puderam entrar no hotel Bourbon para ver o treino do Flamengo nesta quarta-feira à tarde, em Atibaia, a 60 km de São Paulo. Mas alguns hóspedes tiveram o privilégio de ver Ronaldinho Gaúcho em ação no tático comandado por Vanderlei Luxemburgo. Ver Ronaldinho? Com atuação apagada, na verdade Negueba, do time reserva, foi o destaque do treinamento.

Pelos palavrões, gestos e vezes que parou o treino para orientar os titulares, Vanderlei Luxemburgo não gostou do que viu. A atuação de Ronaldinho foi burocrática: toques de lado, correria pelas laterais e péssimo aproveitamento nos quatro lançamentos que tentou: zero. O treinador falou pelo menos três vezes ao pé do ouvido do camisa 10, que não demonstrou sentir dor no tornozelo direito, que machucou na vitória sobre o Duque de Caxias, domingo passado, por 2 a 0.

Negueba, com o número 17 nas costas do uniforme do time reserva, fez o lateral-esquerdo titular Rodrigo Alvim de “João” (como Garrincha se referia aos defensores que driblava). Primeiro aplicou-lhe uma “caneta” (bola por baixo das pernas), depois um “drible da vaca” (quando joga a bola para o lado e pega do outro). Tentou três lançamentos, acertando dois e errando um. Não teve gol no treinamento, mas o time reserva foi bem superior.

Com 19 anos, o garoto chegou a retornar para as categorias de base, para jogar a Taça Guanabara da categoria, no final de março. A comissão técnica, na ocasião, infirmou que ele seguiria no profissional, mas jogaria partidas importantes dos juniores por ainda ter idade para isso. Luxemburgo decidiu, porém, levá-lo para a semana de concentração em Atibaia.

Problemas
Luxemburgo reclamou principalmente da falta de comunicação entre seus titulares. “Precisa conversar, senão fica um buraco e a bola chega (nos jogadores adversários). Vamos conversar”, gritou Luxemburgo após 35 minutos de tático.

Nos lances de bola parada ele pediu aos cinegrafistas que não filmassem as jogadas, tanto no ataque como na defesa dos titulares. Mas também não gostou de alguns lances, principalmente quando Ronaldinho fazia a cobrança. O técnico queria uma bola mais longa, enquanto o camisa 10 lançava mais curta.

“Não vamos agradar ao treinador em todos os treinamentos. O time de baixo também é forte, quer mostrar serviço e dar trabalho. Temos que melhorar essa falhas do treino e conseguir jogar bem contra o Botafogo”, disse o goleiro Felipe.

Domingo (10 de abril) o Flamengo enfrenta o Botafogo, 18h30 (de Brasília) no Engenhão, na penúltima rodada da fase de grupos da Taça Rio. Com 12 pontos, o Fla pode até se classificar para a semifinal, desde que vença e Americano e Boavista não ganhem.

Leia tudo sobre: FlamengoRonaldinho GaúchoCarioca 2011Negueba

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG