Tamanho do texto

Clube havia descartado a permanência do meia em seu elenco, mas exigiu compensação financeira para liberá-lo

No início da semana, o Náutico havia descartado a permanência do meia Eduardo Ramos no elenco. O futuro do jogador seria o Vitória , mas o clube pernambucano exigiu uma compensação. Como as duas diretorias não entraram em um acordo, o atleta pode continuar no estádio dos Aflitos.

Entre para a Torcida Virtual do Náutico e convide seus amigos

O vice-presidente de futebol do Náutico, Toninho Monteiro, disse na segunda-feira que Eduardo Ramos não quer mais ficar no clube. "Na verdade, ele nunca saiu do Náutico. O Vitória colocou à nossa disposição uma lista de jogadores desconhecidos, que não nos agradou. Solicitamos que eles liberassem o volante Ramirez em definitivo. A proposta foi recusada e o Náutico não vai liberar Eduardo", explicou o presidente Berillo Junior ao Jornal do Commercio .

Ramirez foi um dos destaques do Timbu na Série B do ano passado e é disputado na justiça entre os dois clubes. Atualmente, recupera-se de uma lesão no joelho.

Com contrato até o fim do ano, Eduardo Ramos voltou a treinar na manhã desta quinta-feira. Para ficar no Náutico, ele exigiu um aumento de R$ 20 mil, descartado pela diretoria. "Eduardo Ramos é funcionário do clube e vai ter que cumprir suas obrigações", afirmou o diretor de futebol Alexandre Homem de Melo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.