Meia-atacante do Fluminense se mostrou surpreso com a intensidade dos treinos realizados no Brasil

Pronto para estrear com a camisa do Fluminense após quase vinte dias de pré-temporada sob os cuidados do preparador físico Marcelo Chirol e do fisiologista Maurício Negri, Alejandro Martinuccio se mostrou surpreso com a intensidade dos treinamentos realizados no Brasil. Com bom humor, o meia-atacante afirmou terça-feira que não estava acostumado a ralar e suar tanto como fez desde que foi apresentado nas Laranjeiras.

“Aqui no Brasil se trabalha bastante, não tinha o costume de trabalhar tanto. Os períodos de treinos na Argentina e no Uruguai são menores do que aqui. Mas me adaptei bem”, afirmou, bem humorado, o meia-atacante argentino.

Entre para a Torcida Virtual do Fluminense e convide seus amigos

Ansioso para realizar sua primeira partida em solo brasileiro, o ex-jogador do Peñarol disse que está se sentindo bem fisicamente , mas lembra que não entra em campo desde a final da Libertadores, realizada no dia 22 de junho, e que ainda precisa de uma sequência de jogos para readquirir ritmo de jogo.

“Me dedico a fazer o melhor dentro do futebol. Espero render o máximo em campo. A medida que os jogos forem passando, vou me sentir melhor fisicamente e mais à vontade”, explicou Martinuccio.

Coincidentemente, calhou da dupla argentina ter a chance de estrear pelo Fluminense justamente contra um time com as mesmas características e estilo de jogo semelhantes às equipes argentinas.

“Já vi muito jogos do Grêmio pela televisão. É um time que joga com dois homens de área e um armador, como no futebol argentino. Temos que nos preocupar em ocupar os espaços”, afirmou o novo camisa 25 do Fluminense.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Apesar de sequer ter completado um mês de clube, Martinuccio já parece totalmente adaptado às Laranjeiras e ambientado com os novos companheiros. Ao ser perguntado sobre a decisão de Deco de seguir jogando após sofrer mais uma lesão muscular, o jogador mostrou personalidade e disse que é muito jovem para aconselhar um craque experiente como o meia luso-brasileiro.

Deco se reapresentou e seguirá jogando
Caio Amy/Photocamera
Deco se reapresentou e seguirá jogando

“O Deco é um jogador que viveu muitas coisas no futebol. Jogou no Barcelona, no Chelsea, foi campeão de tudo. Ele que sabe o limite dele. Com 23 anos e como argentino, não posso falar muita coisa. Se ele quiser seguir jogando, será bem-vindo. Se quiser aproveitar a família, que seja feliz também. Ele teve uma carreira espetacular, ganhou tudo e pode fazer o que quiser”, disse o meia argentino.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.