Ao participar de programa de humorista, presidente do Corinthians pela primeira vez não rechaça comandar o futebol brasileiro

Andrés Sanchez deixa o Corinthians em dezembro de 2011. E depois?
Bruno Winckler
Andrés Sanchez deixa o Corinthians em dezembro de 2011. E depois?
O presidente do Corinthians , Andrés Sanchez, afirmou nesta quinta-feira que não rejeita a possibilidade de um dia assumir a presidência da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). A declaração foi dada ao apresentador e humorista Danilo Gentili, no programa “Agora é Tarde” , que vai ao ar na madrugada desta sexta na TV Bandeirantes. Foi a primeira vez que o corintiano, um dos cotados para assumir o cargo de Ricardo Teixeira , não rechaçou prontamente concorrer ao cargo.

“Não posso dizer que dessa água não beberei (ser presidente da CBF), mas quando deixar o Corinthians eu quero me afastar do futebol totalmente, que tem muitas amarguras e decepções”, completou Sanchez, repetindo no final o discurso que costuma adotar sobre largar definitivamente cargos diretivos.

O mandato de Sanchez no Corinthians termina em dezembro de 2011, e pelo estatuto do clube ele não pode ser reeleito. Apesar de no clube existir um movimento a favor de sua permanência, e conseqüente alteração no estatuto, ele rechaça essa possibilidade sempre com o argumento de que “o futebol traz amarguras”.

“Eu saio (do Corinthians) no final do ano e espero nunca mais voltar. Meu último feito no Corinthians vai ser sair do Corinthians”, disse a Gentili. Mesmo se quiser ficar um tempo longe dos bastidores, Sanchez teria tempo até concorrer ao cargo na CBF, já que o mandato de Teixeira termina somente em 2015. Outro cargo para qual o corintiano é cotado é presidente de uma Liga dos Clubes que poderia ser criada para substituir o Clubes dos 13.

Estádio
Sobre o Fielzão, estádio corintiano que é construído em Itaquera e que deve ser indicado para a abertura da Copa do Mundo de 2014, Sanchez acabou entrando em conflito com a Odebrecht, empresa que faz a obra. No site que a construtora lançou nesta semana para atualizar detalhes da construção, o prazo de conclusão é fevereiro de 2014.

“O estádio será entregue entre agosto e setembro de 2013”, disse Sanchez, que defendeu o amigo Mano Menezes, criticado no comando as seleção brasileira. “Ele é bom, um dos três melhores do Brasil. Precisa de tempo”.

*Colaborou Marcel Rizzo, iG São Paulo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.