Tamanho do texto

Equipe de Campinas foi auxiliada pelo empate do Náutico e se mantém em 2º, dez pontos atrás da Portuguesa

O clima era de festa para a Ponte Preta na volta ao estádio Moisés Lucarelli após cumprir suspensão de dez mandos na Série B do Campeonato Brasileiro. Contudo, o time de Campinas desapontou aos torcedores e apenas empatou com o Sport , por 1 a 1, na tarde deste sábado.

Apesar do vacilo em casa, a Ponte foi beneficiada pelo empate do Náutico com o Icasa e segue em segundo lugar na classificação, com 50 pontos, dez atrás da líder Portuguesa . O Sport manteve o jejum de vitórias e chegou aos 44 pontos, fora da zona de classificação para a primeira divisão.

Na próxima rodada da Série B, a Ponte Preta disputa o clássico contra o Guarani , no estádio Brinco de Ouro, no sábado. Um dia antes, o Sport atua contra outro rival paulista: o Bragantino , na Ilha do Retiro.

O JOGO

Na volta ao Moisés Lucarelli, a Ponte Preta quis mostrar serviço aos torcedores. A ordem era trabalhar as jogadas com qualidade e velocidade no meio-campo. O gol saiu rapidamente, com Renato Cajá, aos 12 minutos, que invadiu a área e bateu cruzado, na saída de Magrão.

Renato Cajá abre o placar em Campinas
Gazeta Press
Renato Cajá abre o placar em Campinas

As equipes atuavam com muita energia em campo. Em uma disputa na lateral, sobrou até uma bolada no rosto do auxiliar Marco Antonio Martins. Atendido pelo médico do Sport, o assistente retornou ao trabalho normalmente.

Apoiado pela torcida, a Ponte Preta continuou com o domínio das ações e construía bem as jogadas até o último passe antes da conclusão. Já a defesa teve um vacilo que quase foi decisivo: Willians chutou para grande defesa do experiente Júlio César.

No segundo tempo, a Ponte Preta não conseguia manter o toque de bola no meio-campo e tentou melhorar a criação com as entradas de Lúcio Flávio e Renatinho. Para piorar, Ricardinho sentiu um problema físico justamente depois da terceira alteração do clube campineiro.

Através do experiente Marcelinho Paraíba, o Sport ficou próximo do empate. Na cobrança de falta com muito efeito do meia-atacante, brilhou a estrela de Júlio César com uma defesa no canto esquerdo. Ainda assim, a Ponte Preta continuou a sofrer pressão.

No momento em que a Ponte ensaiava algumas chances no contra-ataque, o Sport alcançou o empate. Em uma jogada confusa aos 33 minutos, Mailson pegou a sobra na área e tocou por baixo de Júlio César.

No fim, o Sport perdeu o volante Misael, expulso. Na base do abafa, a Ponte Preta pressionou o Sport, obrigou o experiente Magrão a trabalhar, mas não conseguiu o segundo gol.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 1 x 1 SPORT

Local: Estádio Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
Data: 7 de outubro de 201,1 (Sábado)
Horário: 16h20 (de Brasília)
Renda: R$ 64.650,00
Público: 6.227 torcedores
Árbitro: Celio Amorim (SC)
Assistentes: Marco Antonio Martins e Claudemir Maffessoni (ambos de SC)
Cartões amarelos: Gerson, Ferron e Josimar (Ponte Preta); Marcelinho, Paraíba, Bruno Mineiro, Rithely e Tobi (Sport)
Cartões vermelhos: Misael (Sport)
Gols:
PONTE PRETA: Renato Cajá, aos 12 minutos do primeiro tempo
SPORT: Misael, aos 33 minutos do segundo tempo

PONTE PRETA: Júlio César; Patric, Leandro Silva, Ferron e João Paulo; Caio (Renatinho), João Paulo Silva, Josimar e Renato Cajá (Gerson); Ricardinho e Ricardo Jesus (Lúcio Flávio)
Técnico: Gilson Kleina

SPORT: Magrão; Danilo Alves (Misael), Tobi, Gabriel e Wellington Saci; Hamilton, Rithely (Mailson), Robston e Marcelinho; Wilians (Paulista) e Bruno Mineiro
Técnico: PC Gusmão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.