Tamanho do texto

Deola e Marcos Assunção reclamaram da postura do lateral esquerdo Léo no lance que determinou o resultado do clássico

A questão do jogo limpo (ou fair play ) volta a ser tema no futebol brasileiro. No clássico disputado neste domingo à tarde na Vila Belmiro, o Palmeiras considera que o Santos não usou o bom senso no lance que determinou a sua derrota através do gol de Borges .

Na jogada iniciada pela esquerda, Léo tinha a posse de bola enquanto um companheiro de Santos (Henrique) estava caído. Os jogadores do Palmeiras alegam que aguardavam o adversário jogar a bola para fora. Na sequência do lance, o lateral partiu para cima da zaga adversária e cruzou para Borges completar.

null

"O Léo tinha que ter jogado a bola para fora, havia um jogador deles caído", reclamou o goleiro Deola, que definiu a qualidade de Borges. "Ele é artilheiro, tem o faro de gol", emendou.

Capitão do Palmeiras, o volante Marcos Assunção era um dos mais experientes em campo neste domingo. Ele reforçou a reclamação pela postura de Léo. "Nós ficamos parados, achávamos que o Léo colocaria a bola para fora", justificou Assunção.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.