Santos e São Paulo ficaram na igualdade por 1 a 1, na Baixada Santista

Em um clássico movimentado, Santos e São Paulo fizeram um grande jogo, mas não passaram do empate por 1 a 1, na tarde deste domingo, na Vila Belmiro. A equipe da capital paulista marcou, no primeiro tempo, com Lucas, e Ganso deixou tudo igual na etapa complementar, em confronto válido pela 19° rodada, a última do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

Com o empate, o time de Vila Belmiro segue na 14° colocação, agora com 22 pontos ganhos e uma partida a menos em relação a maior parte dos seus concorrentes. Os são-paulinos estão na terceira posição, com 35 pontos.

Os dois times voltam a campo na próxima quarta-feira. O São Paulo recebe o Fluminense, no Morumbi, enquanto a equipe comandada por Muricy Ramalho visita o Internacional, no Beira-Rio. Os dois duelos estão marcados para às 21h50 (horário de Brasília).

null


O jogo
Empurrado por sua torcida, o Santos começou o jogo pressionando e quase abriu o placar. Logo aos dois minutos, Neymar cobrou falta na entrada da área, com força, exigindo uma grande defesa de Rogério Ceni . Melhor em campo, com mais posse de bola e se utilizando do talento de Neymar no ataque, o time da casa comandava as ações mas, com poucas finalizações, levava pouco perigo ao gol de Ceni.

Com uma proposta de jogo mais defensiva, o São Paulo chegava pouco ao ataque. Aos 25, os visitantes chegaram a assustar Rafael em um lance no qual Lucas driblou dois adversários e tocou para o meio, com o volante santista Henrique desviando a bola contra o próprio gol. No entanto, a bola passou rente a trave esquerda de Rafael.

Dois minutos após essa chance, Carlinhos Paraíba dificultou a missão de bater os alvinegros na Vila, ao receber seu segundo cartão amarelo depois de falta em Léo. O volante tricolor foi expulso pelo árbitro, deixando a sua equipe com um a menos em campo ainda no primeiro tempo.

Com um a mais, o técnico Muricy Ramalho resolveu deixar o Santos mais ofensivo. Aos 35, o treinador sacou o volante Adriano, que já havia recebido o cartão amarelo e poderia ser expulso, para a entrada meia Felipe Anderson.

São-paulinos comemoram o golaço marcado por Lucas na Vila Belmiro
Gazeta
São-paulinos comemoram o golaço marcado por Lucas na Vila Belmiro

O time da casa melhorou um pouco no jogo e quase abriu o placar, em um chute de Paulo Henrique Ganso de fora da área, aos 37. O camisa 10 santista se aproveitou de um rebote da zaga são-paulina para soltar a bomba, ao lado esquerdo do gol defendido por Rogério Ceni.

Entretanto, se o Santos dominou a partida no primeiro tempo e não abriu o marcador, o São Paulo foi mais eficiente e chegou ao gol após extraordinária jogada de Lucas. No último minuto da etapa inicial, a jovem promessa gingou para cima de Durval, deu um "drible da vaca" no capitão Edu Dracena e bateu para o gol. O goleiro Rafael chegou a tocar na bola, Pará tentou salvar, mas a bola foi para o fundo das redes alvinegras.

Na volta do intervalo, o Santos quase empatou logo no primeiro minuto da etapa complementar. Ganso tocou para Borges, que fez o pivô para a chegada de Léo. O chute do veterano foi por cima.

Os santistas voltaram a assustar aos 12. Em nova cobrança de falta, Neymar chutou no canto esquerdo do gol de Rogério Ceni. Mas a Joia não levou sorte no arremate, pois a bola saiu próxima a trave.

Logo na sequência, os visitantes tiveram duas boas oportunidades para ampliar a vantagem, porém, esbarraram em Rafael. O goleiro santista salvou duas chegadas do rival com grandes defesas cara a cara com os jogadores são paulinos. A primeira com Wellington, aos 13, e a segunda com Dagoberto, aos 16. Após a chance de gol desperdiçada, Dagoberto foi sacado pelo técnico Adilson Batista, pouco depois. Henrique entrou no seu lugar.

Em busca do empate e vendo o tempo passar, o Santos passou a acelerar mais o jogo e arriscar chutes de longa distância. Aos 21, Felipe Anderson soltou a bomba e a bola quase surpreende Rogério Ceni, saindo próxima da trave direita do capitão tricolor.

Com a desvantagem, Muricy lançou mão de mais uma substituição ao trocar o lateral Pará pelo centroavante Alan Kardec, aos 24. Desta maneira, Danilo deixou o meio-campo para voltar a desempenhar a função de ala direito.

Na pressão, o Santos continuou sufocando o São Paulo e quase empatou em duas oportunidades, ambas com Borges. Na primeira, aos 28, Rogério Ceni salvou a sua equipe ao defender uma cabeçada do centroavante. No minuto seguinte, Borges mandou por cima.

E, de tanto insistir, o time da Vila Belmiro foi premiado aos 35. Alan Kardec recebeu dentro da área de Paulo Henrique e ajeitou a bola de volta para a chegada do maestro santista. Na finalização, Ganso acertou um chute forte, no ângulo direito de Ceni, que nada pôde fazer para evitar o gol de empate dos donos da casa.

No final, os santistas persistiram na pressão sobre o São Paulo, mas não obtiveram sucesso. Com isso, o resultado final do clássico ficou mesmo no 1 a 1.

Confira as imagens dos clássicos deste domingo pelo Campeonato Brasileiro:

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 28 de agosto de 2011, domingo
Horário: 16 horas (horário de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Marcio Luis Augusto (SP)
Renda: R$ 301.515,00
Público: 12.498 pagantes
Cartões amarelos: Adriano e Pará (Santos); João Filipe, Carlinhos Paraíba e Piris (São Paulo) Cartão vermelho: Carlinhos Paraíba (São Paulo)
Gols:
SANTOS: Paulo Henrique Ganso, aos 35 minutos do segundo tempo
SÃO PAULO: Lucas, aos 45 minutos do primeiro tempo

SANTOS: Rafael; Pará (Alan Kardec), Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano (Felipe Anderson), Henrique, Danilo e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Borges
Técnico: Muricy Ramalho

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Piris, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Wellington, Carlinhos Paraíba, Casemiro (Jean) e Cícero; Lucas (Rivaldo) e Dagoberto (Henrique)
Técnico: Adilson Batista

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.