Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Na seleção, Mano Menezes não perdoa erros capitais

Daniel Alves virou reserva depois de falhar contra o Paraguai. Hernanes e Douglas deixaram de ser chamados após equívocos

Marcel Rizzo e Paulo Passos, enviados iG a Córdoba |

Em quase um ano de trabalho na seleção brasileira , Mano Menezes já mudou o esquema tático e até variou o perfil de jogadores convocados. Uma regra, porém, não foi alterada durante o trabalho: erros capitais durante os jogos não são perdoados. Douglas , Hernanes e, agora, Daniel Alves sabem bem disso.

Os três perderam lugar no time após equívocos que resultaram em gols dos adversários. O último exemplo disso foi o caso do lateral do Barcelona durante a Copa América . Daniel Alves falhou nos dois gols do Paraguai, no empate por 2 a 2 , no último sábado. Titular desde a chegada de Mano à seleção, ele acabou indo para o banco de reservas no jogo seguinte, a vitória sobre o Equador, por 4 a 2 .

Após o jogo desta quarta-feira, o técnico negou que tenha sacado Daniel Alves apenas pelos erros na partida anterior. “Não é por uma falha que tiro jogadores da equipe. Daniel não saiu do time porque falhou no gol. São aspectos mais relevantes que me levam a tomar as decisões”, disse Mano.

Depois da partida contra o Paraguai, o treinador havia justificado o empate dizendo que ele só ocorreu pois o time levou dois gols em erros individuais. Sem citar o nome de Daniel, Mano afirmou que no primeiro gol paraguaio, a seleção “tomou uma bola nas costas”. “Depois (no segundo gol), avaliamos mal outro lance, arriscamos demais num setor onde o erro pode nos custar caro”, disse. Nos dois casos, o personagem era o lateral do Barcelona que acabou cedendo lugar para Maicon .

“Queimados”

As únicas duas derrotas da era Mano na seleção tiveram vilões apontados pelo próprio técnico. Na primeira, contra a Argentina , em novembro, Douglas, estreante na seleção, perdeu uma bola no meio campo, nos minutos finais da partida.

Na sequência do lance, os argentinos marcaram com Lionel Messi . A transmissão da televisão do amistoso captou o som de um palavrão dito por Mano ao meia no momento que ele perde a bola. “A crítica foi mais um desabafo, até um pouco mal educado”, admitiu o técnico à época.

Depois do jogo, Mano negou que Douglas ficaria marcado por aquele erro. “O tamanho da nossa vida na seleção não depende de uma decisão única, nem de pequenas falhas ou feitos isolados. Procuro estabelecer uma análise mais profunda”, afirmou. Apesar das palavras, Douglas nunca mais foi chamado.

Milton Trajano
Daniel Alves perdeu a vaga na lateral após falhar. Será que o goleiro Julio Cesar terá o mesmo destino?
Situação semelhante à de Hernanes. O volante vinha sendo chamado pelo técnico desde a sua primeira partida à frente da seleção. Titular contra a França, em fevereiro, o ex-são-paulino foi expulso ainda no primeiro tempo da partida .

O Brasil acabou perdendo o jogo por 1 a 0 e Mano justificou a derrota pelo fato do time ter jogado mais da metade do tempo com um homem a menos em campo. “Quando você está assim, você vai para o sacrifício. Você jogar com um a menos é bastante difícil. Até tivemos duas oportunidades de marcar, mas o resultado negativo apaga um pouco essa condição”, afirmou o técnico. Desde então, Hernanes nunca mais foi lembrado.

Milton Trajano
Daniel Alves perdeu a vaga na lateral após falhar. Será que o goleiro Julio Cesar terá o mesmo destino?

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG