Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Na estreia de Caio Júnior, Botafogo vence o Paraná por 2 a 1

Vitória não evita jogo da volta, na próxima quarta-feira, no Engenhão. Botafogo pode até perder por 1 a 0

Renan Rodrigues, iG Rio de Janeiro |

O técnico Caio Júnior estreou no comando do Botafogo com o pé direito. Prometendo um time mais ofensivo, o treinador viu um bom desempenho dos seus jogadores na vitória por 2 a 1 sobre o Paraná, pela segunda rodada da Copa do Brasil. Principalmente na primeira etapa, o Botafogo apresentou tabelas e variações de jogadas com um time mais rápido e ofensivo. A equipe carioca chegou à vitória fora de casa com gols de Antônio Carlos e Willian. O zagueiro Rodrigo Defendi marcou o gol do Paraná, que garantiu a segunda partida, na próxima quarta-feira.

A partida ainda era ainda mais especial para o treinador do Botafogo, já que foi jogador e foi treinador do Paraná. Na partida de volta, no dia 6 de abril, no Engenhão, o Botafogo pode até perder por 1 a 0 que garante a classificação. Em caso de vitória do Paraná por um gol de diferença, mas marcando mais de dois gols, a vaga fica com a equipe paranaense. Antes, porém, o Botafogo enfrenta o Resende, no domingo às 18h30, no estádio Engenhão. No mesmo dia, o Paraná terá o clássico contra o Atlético-PR, às 16h, no Durival de Brito. O vencedor do duelo entre Botafogo e Paraná pega Avaí ou Ipatinga nas oitavas de final.

O Jogo
O Botafogo começou a partida no ataque, procurando tabelas entre os laterais e os meias. O mais acionado era Márcio Azevedo, pela esquerda. Somália, do outro lado do campo e com mais liberdade, criava as jogadas com o atacante Caio. A primeira chance do Botafogo aconteceu aos 9 minutos da primeira etapa. Após cruzamento na área, a zaga do Paraná afastou mal e Herrera, no rebote, chutou a bola, que passou raspando ao lado da trave esquerda do goleiro Thiago Rodrigues.

AE
Antonio Carlos, do Botafogo

Enquanto o Botafogo atacava, a torcida do Paraná vaiava o meia Everton. O jogador foi revelado no clube paranaense, mas não foi bem recebido no Durival de Brito por ter trocado a equipe pelo Flamengo, em 2008. Em campo, mais uma chance de gol para o time carioca. O zagueiro Márcio Rosário chutou da entrada da área, Thiago Rodrigues deu rebote, mas se recuperou, voando nos pés de Caio e Somália para evitar o gol do Botafogo.

Se a bola não entrava por baixo, o Botafogo usou a cabeça para abrir o placar. Aos 15 minutos, Somália bateu escanteio da direita e Antônio Carlos, livre, subiu para cabecear sem chance para o goleiro adversário. A vantagem não durou nem um minuto. No lance seguinte, Rodrigo Defendi ganhou de cabeça da zaga do Botafogo e deixou tudo igual no Durival de Brito.

O empate e a chuva forte diminuiram o ritmo do Botafogo e o Paraná começou a ameaçar o gol de Jefferson. Mas já nos acréscimos, um lance infantil de Luis Camargo mudou a história da partida. Everton se preparava para cobrar uma falta lateral, quando o volante acertou uma cotovelada no rosto do argentino Herrera. O auxiliar viu o lance e o árbitro Elmo Resende Cunha expulsou o jogador.

Com um jogador a mais, o técnico Caio Júnior colocou a equipe no ataque, trocando o volante Rodrigo Mancha, que já tinha cartão amarelo, pelo jovem atacante Willian. E levaram dois minutos para a alteração ter se mostrado acertada. O atacante recebeu lançamento na área e ajeitou com o peito para Somália chutar de primeira. No rebote do goleiro, Willian só teve o trabalho de empurrar para as redes, marcando o segundo gol do Botafogo na partida e o primeiro como jogador profissional.

Se conseguiu ampliar o placar, o Botafogo viu sua vantagem numérica ir por água abaixo. Somália fez falta em Dieguinho, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, deixando as duas equipes com dez jogadores. Para recompor o meio-campo, Caio Júnior tirou o lateral Márcio Azevedo e colocou o volante Fahel, passando o meia Everton para a esquerda.

Ao invés da partida ganhar em emoção, com mais espaço para os dois times, os jogadores do Botafogo passaram a valorizar a vantagem, enquanto os atletas do Paraná não subiam tanto ao ataque, tentando garantir o jogo da volta. Com o meia Kelvin pouco inspirado, o Paraná até tentou esboçar uma reação no final, mas o placar permaneceu inalterado e o Botafogo leva uma boa vantagem para o Rio de Janeiro.

FICHA TÉCNICA - PARANÁ 1 X 2 BOTAFOGO

Local: Estádio Durival de Brito, em Curitiba (PR)
Data: 30 de março de 2011 (Quarta-feira)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Elmo Resende Cunha (GO)
Assistentes: Evandro Ferreira (GO) e Márcio Maciel (GO)
Cartões amarelos: Henrique, Anderson (Paraná); Rodrigo Mancha, Somália, Alessandro (Botafogo)
Cartões vermelhos: Luis Camargo (Paraná); Somália (Botafogo)

GOLS
Paraná - Rodrigo Defendi, aos 16 minutos do primeiro tempo
Botafogo - Antônio Carlos, aos 15 minutos do primeiro tempo; Willian, aos três minutos da segunda etapa

PARANÁ: Thiago Rodrigues; Paulo Henrique, Luciano Castan, Rodrigo Defendi e Henrique; Luiz Camargo, Anderson, Lima (Marquinhos) e Kelvin; Léo e Dieguinho (Ricardinho)
Técnico: Ricardo Pinto

BOTAFOGO: Jéfferson; Alessandro, Antônio Carlos, Márcio Rosário e Márcio Azevedo (Fahel); Rodrigo Mancha (Willian), Marcelo Mattos, Somália e Everton; Caio (Cidinho) e Herrera
Técnico: Caio Junior

Leia tudo sobre: botafogoparanácopa do brasil

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG