Tamanho do texto

Treinador interino do Palmeiras pede paciência com Ricardo Bueno e Tinga, que saíram vaiados

Com a suspensão do técnico Luiz Felipe Scolari para as três primeiras rodadas do Paulistão , o auxiliar Flávio Murtosa comandou o Palmeiras neste domingo e sentiu a segurança para arriscar nos minutos finais da vitória por 2 a 1 sobre o Bragantino , quando tirou o meio-campista Tinga para a entrada do atacante Maikon Leite .

"Nós trabalhamos há anos (com Felipão) e não foi o primeiro jogo que fiz, tanto ele quanto eu temos uma filosofia de trabalho. No final, eu arrisquei com o Maikon Leite. Poderia ter cometido um erro e levado um puxão de orelha, mas foi uma decisão em função do nosso grupo", afirmou o interino em entrevista coletiva após a partida.

VEJA TAMBÉM: Palmeiras sua, mas vence o Bragantino após mexida de Murtosa

Pouco depois de ter entrado, Maikon Leite recebeu cruzamento de Valdivia para fazer o gol de cabeça, garantindo o triunfo sobre o Bragantino, no estádio Nabi Abi Chedid. Apesar de assumir a responsabilidade pelas mudanças durante o compromisso, Murtosa admite que a palavra final na escalação para o início da partida foi de Felipão, que definiu a formação nos treinos. "A montagem da equipe foi feita durante a semana, em um trabalho coletivo. Nós trabalhamos há um longo tempo e eu entendia o que ele queria aqui", acrescentou.

PÓS-JOGO: Aplaudido, Valdivia acredita em evolução e ganha elogios do chefe

Em Bragança Paulista, Murtosa substituiu justamente os dois jogadores mais criticados pela torcida: Ricardo Bueno e Tinga. O atacante, que perdeu uma chance clara de gol, deu lugar a Fernandão, enquanto o meia perdeu espaço para Maikon Leite. Apesar das vaias da torcida aos dois atletas que saíram, o treinador interino defendeu os atletas: "Todas as torcidas querem o melhor e sonham em ter grandes jogadores, com produção acima da média, mas precisam de calma e paciência", completou.

E AINDA: Classificação atualizada do Campeonato Paulista

O interino ainda descartou que o Palmeiras tenha sofrido sufoco contra o Bragantino. "Quem teve mais chances? O Palmeiras teve várias oportunidades para matar o jogo, mas não aproveitou. Jogo no interior é assim mesmo, 'guerreado'. Mas conseguimos vencer e é isso que importa", disse Murtosa.