Técnico santista amenizou as vaias recebidas pelo atacante, que completou 13 jogos sem marcar gols

Apesar da vitória do Santos por 1 a 0 diante do Cerro Porteño nesta quarta-feira, no Pacaembu, pelas semifinais da Copa Libertadores da América , o técnico Muricy Ramalho se irritou na primeira pergunta da entrevista coletiva após o jogo. Isso porque Muricy não gostou quando foi questionado sobre o desempenho de Zé Eduardo , que completou 13 jogos sem marcar gols.

Siga o iG Santos no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

O atacante foi substituído por Maikon Leite na segunda etapa, após não conseguir dominar uma bola dentro da área. Na saída de campo, Zé Eduardo viu a torcida santista se levantar nas arquibancadas para vaiá-lo.

“É que você vê muito lado negativo, uma parte vaiou, outra aplaudiu. Você só pega coisa ruim. Acho que acontece com o centroavante não fazer gols, ele perde a tranqüilidade. O Zé até que não estava mal”, afirmou Muricy Ramalho,

O treinador já avisou que continuará apostando na dupla de ataque Zé Eduardo e Neymar . O treinador lembrou que não tem muitas opções para o setor e ressaltou que Maikon Leite ainda está sem ritmo de jogo, já que voltou de lesão nesta quarta-feira após um mês fora da equipe.

“Temos que ter paciência, não tem jeito. só mudo realmente se for para uma coisa bem melhor. Se não, não mudo. O Makon Leite é de velocidade, mas estava há muito tempo sem jogar”, disse.

Zé Eduardo utilizou o mesmo discurso de Muricy ao lembrar que viu torcedores gritando seu nome durante a substituição. "O que importa é o elenco bem. Eu ouvi vaias, mas também ouvi torcedores gritando meu nome", afirmou o atacante.

Além de Zé Eduardo, Neymar e Maikon Leite, o técnico santista tem apenas mais duas opções para o setor de ataque: Keirrison e Rychely . Borges foi contratado , mas só pode defender o Santos no Campeonato Brasileiro , pois já atuou pelo Grêmio na Libertadores deste ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.