Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Muricy Ramalho deixa festa de lado e já planeja 2011

Treinador do Fluminense reconhece problemas de estrutura, mas afirma que já iniciou o planejamento para a próxima temporada com quem tinha que conversar

iG Rio de Janeiro |

 

Não é à toa que Muricy Ramalho é o técnico mais vitorioso do país na era dos pontos corridos com quatro títulos brasileiros em seis temporadas disputadas. Nesta segunda-feira, logo após a festa que premiou os melhores do campeonato no Teatro Municipal, o treinador do Fluminense afirmou durante um programa de televisão que já iniciou as conversas sobre o planejamento da temporada 2011.

Não tenha dúvidas que já comecei a trabalhar. Na festa do título eu já conversei com quem tinha que conversar, já expliquei o que tem que acontecer e disse que tem muita coisa que não está legal. A gente sabe que uma conquista pode encobrir os erros, você se entusiasma e se acomoda. Mas eu não vou me acomodar nunca porque eu preciso ganhar sempre, afirmou o técnico do Fluminense.

Acostumado a trabalhar com uma estrutura de primeira oferecida por São Paulo e Palmeiras, seus ex-clubes, Muricy admite que o clube das Laranjeiras ainda precisa de muitas mudanças para voltar a ser vitorioso como no passado. Sem poder contar com alguns de seus principais jogadores ao longo da competição, o treinador exige uma reformulação total no departamento de futebol do Fluminense.  

Temos que entrar  nas próximas competições para  vencer. Mas ainda tem muita coisa errada. A gente não pode se enganar. Nós tivemos um número de contusões elevado e isso atrapalhou demais. Temos que melhora nossa sala de musculação e o piso do gramado. Eu volto a repetir que esteira e nem ergométrica ganham jogo. Quem ainda faz a diferença é o ser humano, é o jogador. Mas isso ajuda a prevenir contusões e a recuperar jogadores mais rápido, alertou Muricy.

Ciente de que tem um grupo forte nas mãos, Muricy evitou falar em reforços e voltou a salientar que os investimentos agora têm que ser feitos em outras áreas. O treinador enalteceu também a qualidade dos profissionais do Fluminense.

 Eu falei pouco sobre contratações. Temos que melhorar nossa estrutura. Quando acaba um jogo, por exemplo, a gente precisa de uma piscina aquecida para fazer a recuperação dos atletas, e não tem. Mas os caras no clube são bons e vão buscar na cidade uma academia que tenha. É por isso que nós ganhamos, porque os profissionais são bons e mais uma vez o ser humano fez a diferença. Mas um clube que briga por títulos nacionais que não pode fazer isso, criticou Muricy, que ainda não conheceu o novo presidente, Peter Siemsen.

Não tive a oportunidade de conversar com o novo presidente até porque na semana que ele foi eleito a cabeça estava a mil. Eu nem estava pensando em eleição. Mas pelo perfil, me parece ser um cara jovem e que quer melhorar a estrutura do clube. Mas não podemos deixar de reconhecer que o presidente Horcades é que foi o campeão, disse.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofluminensefutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG