Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Muricy enfrenta desfalques e 'matemática' em 1ª decisão no Santos

Muricy Ramalho não terá Neymar, Elano e Zé Eduardo no duelo decisivo contra o Cerro Porteño no Paraguai

Samir Carvalho, iG Santos |

O técnico Muricy Ramalho, que esteve na Vila Belmiro nesta quarta-feira e acompanhou a difícil vitória do Santos por 3 a 2 diante do Colo Colo, pela quarta rodada da Copa Libertadores da América, já percebeu que não terá vida fácil no comando da equipe santista. Na partida decisiva contra o Cerro Porteño na próxima quinta-feira, no Paraguai, Muricy não contará com três importantes titulares: Neymar, Elano e Zé Eduardo, expulsos contra os chilenos. 

Sem o ataque titular, Muricy conta apenas com Keirrison e Maikon Leite para o setor. Já para a vaga de Elano a situação é mais complicada, pois o jovem Felipe Anderson, que atua no lugar do camisa 8 quando é preciso no Campeonato Paulista, não foi inscrito na Libertadores pelo técnico Adilson Batista, que comandava a equipe na época.

Muricy terá que apostar em Alan Patrick ou Róbson caso não queira mexer no esquema tático da equipe, já que restaria ao treinador escalar três volantes ou três zagueiros no time.

“A gente já estava conversando com relação ao elenco. O Arouca, Diogo e Charles estão machucados e mais três agora (suspensos). O plantel fica bem reduzido, mas a gente tem de acreditar sempre, estudar o Cerro. Sabemos que é uma parada dificílima, pois o time vai ser modificado”, disse Muricy Ramalho.

Além de modificar o time, o treinador entrará em campo precisando vencer o Cerro Porteño, caso pretenda chegar a última rodada do grupo 5 dependendo apenas do próprio resultado para conquistar a classificação para a próxima fase. Após a primeira vitória na competição, diante do Colo Colo, o Santos chegou a cinco pontos e está na terceira colocação. O Cerro Porteño é o líder do grupo, com oito pontos, enquanto o Colo Colo está na segunda colocação, com seis pontos ganhos.

Se não vencer os paraguaios na próxima rodada, e o Colo Colo vencer o Deportivo Táchira, no Chile, o Santos corre o risco de chilenos e paraguaios fazerem o jogo de ‘compadres’, provocando um empate na última rodada. Desta forma, a equipe santista poderá ser eliminada da competição mesmo com uma vitória contra o Táchira, no estádio do Pacaembu.

Já em caso de vitória contra o Cerro Porteño fora de casa na próxima quinta-feira, o Santos precisará apenas de uma vitória por qualquer placar contra os venezuelanos no Pacaembu, para chegar as oitavas de final da Libertadores.

A recepção da equipe santista ao técnico Muricy Ramalho parecia perfeita quando terminou o primeiro tempo do duelo contra o Colo Colo na última quarta-feira, e o Santos vencia o jogo por 2 a 0. Entretanto, Neymar marcou o terceiro gol, mas foi expulso na comemoração ao colocar uma máscara com seu rosto. Se não bastasse, Zé Eduardo foi expulso após se desentender com o zagueiro Scotti, e Elano, que foi substituído e estava no banco de reservas no segundo tempo, recebeu o cartão vermelho ao jogar uma toalha dentro do campo. A equipe santista ainda sofreu mais dois gols e colocou em risco a vitória por 3 a 2, que manteve o time vivo na competição continental.

Leia tudo sobre: santoscopa libertadores 2011cerro porteñomuricy

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG