Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Muricy é liberado de treino um dia após empate decepcionante

Técnico não aparece nas Laranjeiras e auxiliares comandam atividade. Zagueiro admite confusão com esquema

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Sem a presença do técnico Muricy Ramalho, liberado para resolver problemas particulares, segundo informou a assessoria de imprensa do Fluminense, coube ao auxiliar Tata e ao preparador físico Ronaldo Torres comandarem a atividade técnica realizada nesta quinta-feira, nas Laranjeiras, um dia após o segundo empate da equipe em casa, pela Libertadores (placar de 0 a 0 com o Nacional, do Uruguai).

Se ainda é cedo para falar em crise, o momento do clube não é de extrema leveza e tampouco o ideal para o treinador do Fluminense se ausentar. Mais arredio do que nos seus primeiros meses de Rio de Janeiro, Muricy Ramalho não tem conseguido esconder sua irritação com alguns problemas estruturais no local de treinamento do atual campeão brasileiro. E isso parece estar refletindo dentro de campo.

As mudanças têm sido tantas que até mesmo os jogadores parecem um tanto confusos com o esquema adotado pelo treinador nas últimas partidas. Nesta quinta-feira, Digão deixou transparecer durante a entrevista coletiva que nem ele entendeu ao certo as instruções de Muricy antes do confronto diante do Nacional.

“Eu nem sei em qual posição eu joguei. Se de terceiro zagueiro ou lateral-direito. Eu apenas cumpri o que o Muricy me pediu e fiquei ali atrás fazendo minha função pelo lado direito”, disse Digão.

Um dos melhores em campo na fraca atuação do Fluminense contra a equipe uruguaia, o zagueiro deixou claro que não tem preferência por nenhum esquema e prefere deixar a cargo do técnico Muricy Ramalho sua titularidade.

“Eu quero voltar a ser o Digão de 2009, independentemente do esquema adotado pelo Muricy. Não importo se vamos jogar no 4-4-2 ou no 3-5-2, o que me importa é estar em campo e ajudar o Fluminense a reencontrar o caminho das vitórias. Mas deixo para o Muricy decidir”, afirmou o zagueiro, que saiu em defesa de Conca.

“Conca é diferenciado e vai voltar a ser o mesmo de 2010. Ele passou por uma cirurgia, ficou muito tempo parado e precisa de tempo”, concluiu.

Mas respaldado para falar sobre o assunto, o preparador físico Ronaldo Torres disse que o jogador ainda tem muito o que evoluir fisicamente e pediu paciência ao torcedor do Fluminense.

“O Conca não fez um trabalho específico e vai se condicionar jogando. O torcedor tem que entender que isso requer tempo e paciência. O recondicionamento físico não vem de uma hora para outra”, explicou.
 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG