Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Muricy diz que quase tirou Neymar de campo por causa do juiz

Treinador disse que árbitro queria expulsar jovem craque, e lembrou amistoso da seleção contra a Holanda

Samir Carvalho, enviado iG a Montevidéu |

Após o empate sem gols com o Peñarol nesta quarta-feira, no estádio Centenário, em Montevidéu, o técnico Muricy Ramalho disparou contra o árbitro paraguaio Carlos Amarilla.

Segundo o treinador, o juiz perseguiu o atacante Neymar durante o jogo, e ameaçou diversas vezes expulsar o camisa 11. Irritado com a atitude do árbitro, Muricy avisou Amarilla que iria substituir Neymar, temendo perder o atacante para a decisão no Pacaembu.

“O menino não consegue jogar. O juiz tem que entender que o Neymar é leve. Quer meter o cartão no cara e fica ameaçando. Disse para o Elano falar para ele no primeiro tempo, que se ele não me desse segurança, eu tiraria o garoto”, afirmou Muricy.

Muricy ainda foi mais além. O treinador disse que assistiu ao amistoso entre Brasil e Holanda, em Goiânia, apitado por Carlos Amarilla. O treinador afirmou que o árbitro paraguaio também perseguiu Neymar na ocasião, e lembrou que o juiz também advertiu o atacante com cartão amarelo por simulação de faltas.

“É coisa que acontece dentro do campo. Quando não estou trabalhando, não estou dormindo, estou vendo futebol. Eu vi Brasil e Holanda, a primeira coisa que ele fez foi dar um cartão ao Neymar."

Leia tudo sobre: SantosCopa Libertadores 2011Muricy Ramalho

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG