Treinador acredita que a entrada de Bruno Aguiar eliminou a jogada aérea do América e garantiu o empate

O técnico Muricy Ramalho não considerou o goleiro Rafael o ‘salvador da pátria’ no México , e declarou que a entrada do zagueiro Bruno Aguiar na segunda etapa foi o principal motivo para o Santos segurar o empate sem gols contra o América, do México, nesta terça-feira, e garantir uma vaga nas quartas de final da Copa Libertadores da América.

“A chance que o América tinha era chutar de fora da área, a defesa estava muito fechada. Eu tive que aumentar a altura do nosso time que tava sofrendo demais, depois a gente ganhou quase todas as bolas em cima. O Rafael esteve bem, mas a maioria dos chutes foram de fora e isso ajudou”, afirmou Muricy Ramalho.

O treinador voltou a reclamar do calendário no futebol e lembrou que os jogadores do Santos estão muito cansados. A deleção santista teve problemas no voo para o México e ficou cerca de 16 horas no avião. Se não bastasse, a equipe santista já enfrenta uma decisão no próximo domingo, quando jogará o clássico contra o Corinthians pelo jogo de ida da final do Campeonato Paulista.

“Quando falamos de calendário, dessa loucura, as pessoas acham que estamos chorando. Cada jogo estamos perdendo um jogador, é impossível jogar desse jeito, com a viagem que fizemos, e jogar a final domingo, É um absurdo, futebol virou um negócio e nós temos que nos virar. A gente não prepara mais ninguém, só dorme e joga”, reclamou o treinador.

Rafael, goleiro do Santos, teve boa atuação no empate sem gols com o América
AP
Rafael, goleiro do Santos, teve boa atuação no empate sem gols com o América

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.