Treinador do Santos não gostou de sofrer a virada contra o Palmeiras, mas deixou claro que o Paulistão não é o foco do seu time

A décima colocação deixa o Santos fora da zona de classificação do Campeonato Paulista , mas isso não incomoda o técnico Muricy Ramalho , que reclamou do time após a derrota diante do Palmeiras , mas tratou de amenizar o ambiente e deixar claro que o grande objetivo do clube na temporada é o bicampeonato da Libertadores.

Leia também: No fim, Palmeiras estraga festa de aniversário de Neymar

Em Presidente Prudente, pela quinta rodada do Estadual, o alvinegro abriu o placar com o centésimo gol de Neymar , aos 25 do segundo tempo. Fernandão, aos 43, e Juninho , com "ajudinha" de Maranhão, aos 46, entretanto, definiram a vitória do Palmeiras . O resultado incomodou o treinador pelo fato de que a vitória estava "na mão" do Santos .

"O time foi mais organizado do que contra o Oeste, mas não criou muito dessa vez. É clássico, jogo truncado. O time foi efetivo quando teve a bola, mas os gols que tomamos não se pode tomar. Conversamos no intervalo, inclusive, sobre isso. No segundo gol foi uma falta de atenção. O jogo estava dominado, o Palmeiras não oferecia perigo, só lamento", comentou o treinador do Santos.

E ainda: Após derrota, Neymar comemora aniversário na noite paulistana

Mais calmo após a partida, Muricy esclareceu que não cobrará veementemente o elenco, pois o verdadeiro objetivo começa a ser colocado em jogo apenas no dia 15 de fevereiro, em La Paz, diante do The Strongest: "Ainda bem que está no começo. O objetivo é a Libertadores, não tem como fugir. Estamos focados nisso, não significa que vamos deixar de lado".

Enquanto não "abandona" o Paulistão, o Santos vai ao estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, enfrentar o Botafogo, às 21 horas (de Brasília), da próxima quinta-feira. No domingo seguinte, o Peixe recebe o Linense, última partida antes da estreia na Libertadores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.