Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Muricy comemora Libertadores, mas contém empolgação por liderança

Nesse ano, o projeto era quem sabe alcançar uma vaga na Libertadores, e hoje o G-3 já está garantido. Isso é uma coisa fantástica, disse

Gazeta Esportiva |

A goleada por 4 a 1 sobre o São Paulo na tarde deste domingo aproximou o Fluminense do título brasileiro e garantiu a equipe na Copa Libertadores. A duas rodadas do final, o técnico Muricy Ramalho comemora a vaga no torneio continental, mas procura conter a euforia pela liderança.

"Nos últimos anos, o Fluminense brigou para não cair e em 2009 precisou de uma recuperação incrível. Nesse ano, o projeto era quem sabe alcançar uma vaga na Libertadores, e hoje o G-3 já está garantido. Isso é uma coisa fantástica", declarou o treinador, ainda na Arena Barueri.

Na temporada de 2008, o Fluminense foi derrotado pela LDU na decisão da Copa Libertadores, disputada em pleno Maracanã. Já Muricy Ramalho, tricampeão brasileiro pelo São Paulo, deixou o clube após cair diante do Cruzeiro na edição do ano passado do torneio continental.

Com 65 pontos ganhos, o Fluminense ficará, pelo menos, no terceiro lugar do Campeonato Brasileiro. Apesar de abrir um ponto de vantagem em relação ao Corinthians na liderança do torneio, o técnico Muricy Ramalho mantém uma postura cautelosa.

"A pessoa não pode se empolgar com as coisas e quem comanda precisa saber disso. Tenho experiência suficiente para não me empolgar. Demos um passo importante, mas faltam dois jogos. Estamos contentes pela vaga na Libertadores, mas não podemos nos entusiasmar", discursou o técnico.

Os dois últimos compromissos do Fluminense no Campeonato Brasileiro, teoricamente, não são dos mais complicados. Depois de enfrentar os reservas do Palmeiras, que prioriza a Copa Sul-americana, o Tricolor duela com o Guarani, seriamente ameaçado pelo rebaixamento. Ainda assim, Muricy se contém.

"Temos jogos duríssimos. Terça-feira já tem trabalho e não vamos mudar nada. A Libertadores foi importante, mas podemos conseguir o título com a mesma humildade e o mesmo trabalho. Vai ser difícil até o final e pode ter surpresas. Em termos de futebol, a diferença entre o primeiro e último colocado não é grande", disse.

Apesar de procurar conter a euforia pela retomada da liderança a apenas duas rodadas do final, o técnico Muricy Ramalho admite que é impossível eliminar a ansiedade e o nervosismo com a situação. Desta forma, a preparação emocional dos jogadores será um dos pontos principais para a reta final.

"É difícil cuidar dessa parte, porque não sou psicólogo. Nessas situações, não só no futebol mas também na vida, você tem que deixar o cara bem preparado. Não tem como não ficar nervoso, é uma coisa natural. Mas isso diminui nas pessoas que estão bem preparadas. Como técnico, tenho que encher os jogadores de informações", encerrou.

Leia tudo sobre: campeonato brasileirofluminense

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG