Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Muricy admite encurtar férias e promete não mudar DNA do Santos

Considerado o `salvador da pátria¿ pela diretoria santista, Muricy acredita na classificação na Libertadores

iG Santos |

O técnico Muricy Ramalho admitiu que pode antecipar as férias para acertar com o Santos. O treinador revelou que uma parceria entre sua comissão técnica e a comissão efetiva do clube pode fazê-lo mudar de ideia. Além disso, Muricy já prometeu que não mudará o estilo ofensivo da equipe jogar, chamado pelo presidente do clube, Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, como “DNA ofensivo”.

“É o tempo que preciso para guiar as coisas (30 dias). Claro que a conversa é muito importante. Eu sou um técnico que costumo levar as pessoas que trabalham comigo e valorizo as outras que estão no clube. Eu valorizo muito a parceria, futebol tem que ter isso. Isso pode mudar muito minha opinião. Isso pode mudar minha maneira de pensar”, admitiu Muricy Ramalho ao Bandsports.

Rotulado de utilizar esquemas mais defensivos em suas equipes, Muricy já declarou que não mudará a característica dos jogadores do Santos.

“É o DNA, ou seja, não adianta querer chegar no lugar e mudar a cabeça de jogadores. Estou muito tempo no futebol e já fui campeão com jovens no São Paulo. Não faço isso, querer mudar tudo. O DNA do Santos não pode ser mudado. Eles são alegres demais, tem improviso. É natural que deixe a desejar um pouco sem a bola também. O técnico tem que saber as características dos jogadores e mudar o time”, disse o treinador.

O iG antecipou com exclusividade que os diretores do Santos se reuniram na última sexta-feira para tentar antecipar a chegada de Muricy Ramalho. Isso porque, o treinador campeão brasileiro pelo Fluminense na temporada passada é visto pelos dirigentes como o ‘salvador da pátria’ da equipe na Libertadores. Sem vencer na competição em três jogos disputados, o Santos não pode mais tropeçar para alcançar a classificação para a próxima fase.

Muricy, inclusive, acredita que a situação do Santos não é desesperadora devido os dois jogos que o time terá em casa – contra Colo Colo e Deportivo Táchira – e ainda coloca o Santos como favorito ao título.

“Eu continuo com a mesma opinião: eu tenho o Santos como favorito, e acredito que o Santos tem o melhor time do país, que joga de uma maneira que eu gosto, descontraída, tem dois jogadores fora de série (Neymar e Ganso), que são os melhores do pais. A chance é muito grande de classificação, tem dois jogos em casa. E se classificar vem com moral”, concluiu.


 

Leia tudo sobre: santosmuricy ramalhomercado do futebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG