Valor médio é de R$ 300 mil para um atleta poder jogar contra o clube dono de seus direitos federativos

Quem acompanha o noticiário do futebol nacional já está acostumado. Todo ano, no Campeonato Brasileiro , jogadores emprestados viram desfalques para suas equipes quando enfrentam os clubes detentores de seus direitos federativos. O que a maioria dos torcedores talvez não saiba é que não existe uma cláusula impeditiva e sim uma multa imposta ao clube que quiser utilizar um atleta contra a equipe que o emprestou.

Entre para a torcida virtual do seu time e convide seus amigos

Assim, qualquer jogador emprestado pode enfrentar seu ex-time, mas para isso a equipe atual é obrigada a pagar a respectiva multa. Os clubes tentam evitar a divulgação deste valor, mas o iG apurou que a média padrão é de R$ 300 mil para que um atleta possa enfrentar o time que o emprestou. Um preço considerado praticamente impeditivo.

O gerente de futebol do Cruzeiro , Valdir Barbosa, tentou explicar a medida. “Ficaria muito esquisito se não tivesse isso. Você reforçar o adversário de graça, ainda pagando os salários do jogador que pode acabar te prejudicando”, disse. “É mais um acordo de cavalheiros. Se um clube rompe, acaba perdendo a credibilidade em futuras negociações”, completou.

Por isso mesmo, são raros os casos de jogadores emprestados atuando contra os clubes donos de seus direitos. O episódio mais marcante em que isso aconteceu foi no confronto entre Palmeiras e Atlético-PR pelo Brasileirão de 2009. Para utilizar Danilo , o time paulista se dispôs a pagar a multa, que na época era de R$ 100 mil. O zagueiro acabou sendo o destaque do jogo, marcando inclusive o gol da vitória palmeirense.

Em 2009, Danilo fez valer o investimento de R$ 100 mil, marcando o gol da vitória do Palmeiras sobre o Atlético-PR
AE
Em 2009, Danilo fez valer o investimento de R$ 100 mil, marcando o gol da vitória do Palmeiras sobre o Atlético-PR


Em outros casos, só uma boa conversa entre os clubes envolvidos pode liberar algum jogador. Foi o que aconteceu em 2007 com o volante Cristian, que pôde defender o Flamengo sem pagar a multa de R$ 300 mil, mesmo pertencendo ao Atlético-PR. No ano passado, o mesmo aconteceu com o lateral esquerdo Marcelo Cordeiro, que jogou pelo Botafogo contra o Internacional também sem pagar a multa de mesmo valor.

O mais comum, no entanto, é mesmo que o time que conta com um jogador emprestado abra mão dele ao enfrentar o clube de origem. Foi o que fez o América-MG na semifinal do Estadual deste ano contra o Atlético-MG. O lateral-direito titular, Marcos Rocha, ficou fora do jogo. E o reserva Sheslon - também emprestado pelo Atlético-MG, mas sem multa -, jogou.

O América-MG, aliás, está entre os times mais reforçados pelos adversários neste Brasileirão. Além dos dois atleticanos, o elenco ainda conta com os cruzeirenses Camilo e Eliandro, com o gremista Gilson e com o palmeirense Daniel Love. Promessa de dores de cabeça para o técnico Mauro Fernandes em pelo menos oito rodadas da competição.

Confira quem são os jogadores emprestados de cada um dos principais times do Brasileirão:

Atlético-MG

Quatro jogadores do clube estão emprestados para outras equipes da Série A: o meia Nikão, no Bahia, o volante Alê, no Atlético-PR e os laterais direitos Marcos Rocha e Sheslon, ambos no América-MG. Com exceção de Sheslon, todos os outros estão impedidos de enfrentar o Atlético-MG por conta de multas no contrato. Em breve mais um nome pode entrar para a lista, o zagueiro Welton Felipe, próximo de ser emprestado ao Avaí.

Botafogo

O único jogador emprestado para outro time da Primeira Divisão é o atacante Jóbson, no Bahia. Com isso, um dos principais nomes da equipe baiana deve ser desfalque no confronto com os cariocas.

Corinthians

Em seu elenco, o Corinthians não conta com nenhum jogador emprestado. Já os atletas cedidos a outros clubes são vários. Marcelo Oliveira, no Atlético-PR, Diego Sacoman, no Ceará, Bill no Coritiba e um quarteto no Bahia: Souza, Lulinha, Boquita e Dodô. Nenhum destes pode enfrentar o time do Parque São Jorge sem pagamento de multa.

Cruzeiro

Cinco jogadores da equipe mineira defendem outros clubes no Brasileirão: o lateral-direito Rômulo está no Atlético-PR, o meia Pedro Ken no Avaí, o atacante Wellington Paulista no Palmeiras e o meia Camilo e o atacante Eliandro no América-MG. No elenco cruzeirense, o único “forasteiro” é o lateral-direito Vitor, pertencente ao Palmeiras.

Flamengo

Marcelo Lomba e Camacho, com direitos ainda ligados ao clube da Gávea, disputam o campeonato nacional pelo Bahia, assim como Rômulo pelo  Atlético-GO e Kléberson pelo Atlético-PR. Pelo Flamengo, o único que não poderá jogar por estar emprestado é Vander, que veio do Bahia.

Fluminense

O único caso é do goleiro Rafael, emprestado ao Atlético-GO e que não poderá enfrentar o time das Laranjeiras. O primeiro encontro entre as duas equipes já aconteceu na última rodada. O próximo, só na 21ª.

Grêmio

O clube gaúcho não tem nenhum atleta emprestado em seu elenco e o único defendendo outra equipe nessa situação é Gilson, no América-MG. Como na maioria dos casos, com multa no contrato. Segundo o assessor de futebol César Cidade Dias, a atitude visa “evitar constrangimentos e preservar um jogador do clube”, que poderia se desgatar com a torcida se voltasse ao time depois de marcar um gol contra ele.

Internacional

São dois os jogadores que não podem enfrentar o Inter por estarem emprestados a outras equipes. O meia Tiago Humberto, atualmente no Ceará, e o zagueiro Titi, no Bahia.

Palmeiras

Dos times grandes, é aquele que tem mais jogadores emprestados em seu elenco, três no total. São todos atacantes, Dinei, que não pode enfrentar o Atlético-PR, Wellington Paulista, que ficará fora contra o Cruzeiro, e Adriano Michal Jackson, desfalque certo contra o Fluminense. Outros três atletas vivem a situação oposta: Daniel Love, no América-MG, Vitor, no Cruzeiro, e Wendell, no Atlético-PR, não podem enfrentar a equipe paulista.

Santos

O meia Marquinhos, emprestado ao Avaí, não poderia enfrentar a equipe da Vila Belmiro. Mas, com sua ida em definitiv MiGCompLinks_C:undefined o para o Grêmio, poderá enfrentar o ex-time normalmente.

São Paulo

Nenhum jogador do atual elenco está contratado por empréstimo de outra equipe da Série A. Mas quatro jogadores do clube estão emprestados a outros times que disputam a competição: Wagner Diniz e Cleber Santana, no Atlético-PR, Sérgio Motta, no Ceará, e Thiago Carleto, no América-MG. O valor das multas para eles atuarem não é revelado, mas a diretoria considera que “são valores altíssimo, que os outros times não pagariam”.

Vasco

O único jogador que desfalcará o time de Ricardo Gomes por ser emprestado é o atacante Misael, pertencente ao Ceará. Já na situação inversa, o time de São Januário é exceção. Quando empresta atletas a outros clubes, não inclui no contrato uma cláusula determinando multa no caso de as equipes se encontrarem.

* colaboraram Victor Martins, Renan Rodrigues, Bruno Winckler, Frederico Machado, Thales Soares, Marcello Pires, Hector Werlang, Gabriel Cardoso, Danilo Lavieri, Samir Martinez, Mário André Monteiro e Hilton Mattos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.