Enquanto time celeste pode ter somente quatro mudanças, enquanto equipe alvinegra tem sete novidades

O deste domingo entre Atlético-MG e Cruzeiro , pela final do Campeonato Mineiro, vai ser o segundo entre as duas equipes. O primeiro encontrou foi há menos de três meses e muita coisa mudou deste então, principalmente no lado preto e branco do clássico. Em relação ao time que bateu o rival no jogo da primeira fase do estadual, somente quatro titulares em fevereiro se mantiveram na equipe. Já o Cruzeiro pode ter quatro alterações.

A queda na Copa do Brasil, venda do atacante Diego Tardelli e até mesmo a dispensa de dois titulares foram responsáveis pela grande mudança do Atlético-MG. O time reagiu e está invicto desde que Dorival Júnior mudou a equipe e promoveu as entradas do lateral-esquerdo Guilherme Santos e do volante Fillipe Soutto, por exemplo. Além dos dois, as outras novidades atleticanas no clássico deste domingo vão ser o lateral-direito Patric, o zagueiro Réver, que estava machucado em fevereiro, o volante Toró, o meia Giovanni Augusto e o meia-atacante Mancini.

Enquanto isso o Cruzeiro liberou Wellington Paulista para o Palmeiras e as outras alterações ficam por conta das entradas do zagueiro Victorino, do meia Roger e do atacante que for escolhido por Cuca, já que Thiago Ribeiro está vetado para o clássico. Para Cuca, independentemente das equipes que estejam em campo representando Atlético-MG e Cruzeiro, a partida vai ser bem disputada.

Mancini é o principal nome entre os jogadores que não foram titulares no primeiro clássico e vão jogar neste domingo
Flickr/Clube Atlético Mineiro
Mancini é o principal nome entre os jogadores que não foram titulares no primeiro clássico e vão jogar neste domingo
“Classico é sempre igual. Três que estou aqui e todos foram jogos duros. Cada um dentro da sua característica, mesmo as duas equipes estando diferentes. Mesmo na casa do adversário e estando em um momento emocional pior que eles, estão num momento melhor, vamos medir força domingo e acredito que vamos dar a volta por cima”.

Parte mais interessada na reação da equipe depois de tantas mudanças, o técnico Dorival Júnior tem no time somente Renan Ribeiro, Leonardo Silva, Serginho e Magno Alves que estiveram em campo no primeiro clássico do ano. Apesar das mudanças, o treinador atleticano se mostra confiante com o futebol apresentado pelo time até chegar à final do Mineiro.

“Nossa equipe mudou muito, mas eu fico contente, pois ela começou a responder de forma positiva. Já demos um passo para frente, adquirimos a confiança do torcedor e a equipe está caminhando”, disse Dorival, afirmando que sua equipe pode fazer frente para o Cruzeiro, mesmo com tantas mudanças. “A equipe chega credenciada para a decisão, e não de maneira vaga. Ainda não é o idel, não é o que queremos e o que precisamos, mas o time está caminhando e crescendo”.

*Colaborou Frederico Machado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.