Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Movimento "Diretas Já" volta a ganhar força dentro do Palmeiras

Novos conselheiros já se organizam para recolher assinaturas e iniciar processo de mudança no estatuto

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

Dias após as eleições para o conselho do Palmeiras acontecerem, o movimento que tem sido chamado de “Diretas Já” ganha cada vez mais força nos bastidores. Com o objetivo de dar poder de voto aos sócios nas eleições presidenciais do clube, conselheiros se reúnem para conseguirem 60 assinaturas entre eles. Esse seria o primeiro passo para a mudança de estatuto do clube.

A expectativa é de que grande parte dos 96 conselheiros que votaram em Paulo Nobre nas últimas eleições presidenciais colabore com o movimento, tornando viável a mudança nas leis palmeirenses.

Depois de conseguirem 60 assinaturas, um documento será elaborado e enviado para o Conselho Deliberativo, onde os quase 300 conselheiros dariam a sua opinião. Dessa vez, a expectativa é de que o pedido seja rejeitado.

A partir de então, segundo o estatuto do clube, o mesmo pedido será reenviado para a Assembleia Geral, onde todos os sócios teriam direito de votar. Até pela oportunidade de escolher o presidente do clube sem antes serem eleitos conselheiros, é normal imaginar que a proposta seja aceita de forma tranquila. Para que a mudança seja concretizada, 66% dos votantes (na Assembleia Geral) precisam dizer que estão de acordo.

Todo esse processo já esteve muito perto de acontecer no fim do ano passado. Luiz Gonzaga Belluzzo, então presidente, poderia assinar um documento que pouparia a busca de 60 assinaturas. Com essa assinatura, a mudança caminharia direto para o segundo passo, na votação do Conselho Deliberativo.

Belluzzo, no entanto, preferiu não assinar para não tumultuar ainda mais os bastidores do clube e diminuir as chances de vitória do seu grupo na eleição. De nada adiantou.

Leia tudo sobre: palmeiras

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG