Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Mourinho reduz importância de derrota para o Barça

O técnico do Real Madrid não demonstrou desespero com mais um revés para o arquirrival

AE |

selo

AFP
O técnico do Real Madrid, José Mourinho, reduz a importância da derrota para o Barça
Quem imaginava que a derrota do Real Madrid para o Barcelona no clássico de sábado, por 3 a 1, em pleno Santiago Bernabéu, faria o técnico José Mourinho adotar um discurso um pouco mais ponderado se equivocou. Nesta segunda-feira, o treinador português afirmou que a sua equipe está acima da catalã e lembrou que o Real é o líder virtual do Campeonato Espanhol, uma vez que os dois times têm 37 pontos, mas os madrilenhos têm um jogo a menos que o seu maior rival.

Leia mais: Grêmio descarta vender Mário Fernandes para o Real

"Não trocaria a nossa situação pela de ninguém. Na Liga dos Campeões, tivemos a melhor classificação na história da competição. No Espanhol, olho para cima e não vejo nada e temos uma partida a menos. São três possibilidades: ou terminamos em primeiro, empatados com o Barcelona, ou primeiros com um ponto a mais, ou primeiros com três pontos a mais", disse Mourinho. "Não há inferioridade".

Confira ainda: Real Madrid poupa titulares e Kaká ganha chance

O treinador concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira teoricamente para falar sobre o jogo do dia seguinte, contra o Ponferradina, pela Copa do Rei. Mas o assunto foi exclusivamente a derrota no clássico contra o Barcelona. Indagado a mandar uma mensagem aos torcedores do Real Madrid, tristes pelo revés, Mourinho foi seco: "Uma mensagem? Duas palavras: somos líderes", afirmou o português.

A tabela do Campeonato Espanhol, porém, mostra o Barcelona na primeira colocação, uma vez que levou a melhor no confronto direto, primeiro critério de desempate. No sábado, o Real pode reassumir a liderança ao enfrentar o Sevilla, fora de casa. O Barcelona adiantou seu jogo desta 17.ª rodada, por conta do Mundial, tendo vencido o Rayo Vallecano por 4 a 0.

Para Mourinho, mais uma derrota em clássico não é motivo de desespero. "Se o mundo está para acabar, não é que e tampouco é por nossa conta. Nem ganhar e estar a seis pontos, nem perder e estar empatados ia tirar a nossa tranquilidade e o nosso equilíbrio", conclui o treinador.

Leia tudo sobre: espanhareal madridjosé mourinhofutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG