Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Mourinho completa 500 dias no Real Madrid à sombra do Barcelona

Treinador português assumiu o time de Madri em maio de 2010, mas conquistou apenas a Taça do Rei e viu o Barcelona crescer

Renato Santino, iG São Paulo |

AFP
Mourinho e seu rival, Pep Guardiola. A rivalidade entre Real Madrid e Barcelona se acirrou neste período
José Mourinho completou nesta segunda-feira 500 dias de trabalho no comando do Real Madrid . Contratado em maio de 2010 , após vencer a Liga dos Campeões 2009/2010 pela Inter de Milão , o treinador teve como principal missão levar o clube merengue para o topo do futebol espanhol e superar o Barcelona.

Entretanto, o português não conseguiu até hoje superar o domínio catalão, conquistando apenas um título, a Copa do Rei, diante do Barça, enquanto o rival sagrou-se campeão espanhol e europeu. Neste período, a rivalidade entre os clubes apenas aumentou.

O que Mourinho fez muito bem neste ano e meio no comando do Real Madrid, no entanto, foi acumular novas polêmicas no currículo. A maioria delas dizem respeito ao duelo com o Barcelona, pedra no sapato constante na vida do treinador.

O iG relembra algumas das polêmicas e momentos marcantes colecionados por Mourinho no Real:

Reprodução
Mourinho perdeu a esportiva e descontou em Tito Vilanova
Dedo no olho
Na derrota pela Supercopa da Espanha , o treinador do Real Madrid perdeu a esportiva e agrediu o auxiliar técnico do Barcelona. Mourinho enfiou o dedo no olho de Tito Vilanova, assistente de Pep Guardiola.

O português declarou que não se arrependia da agressão e recebeu uma punição de dois jogos, enquanto o auxiliar do Barça foi punido com um jogo de suspensão.

“Canalha”
Em 2010, quando Barcelona lutava para encostar no Real Madrid, na ponta do Campeonato Espanhol, Mourinho não se conteve ao ver o Sporting Gijón ser derrotado pelo Barcelona.

O treinador dos merengues disse que o treinador Manolo Preciado enviou a campo um time enfraquecido propositalmente na derrota por 1 a 0 diante do Barça, por não haver chance de vitória.

Preciado não gostou de ouvir isso e disparou contra o português. "Se ele disse de brincadeira, não achei graça nenhuma. Se foi uma provocação ao Barcelona, não acho que conseguiu afetar o elenco deles, e se falou de verdade, é um autêntico canalha", declarou o.

Getty Images
O português, com freqüência, precisa assistir aos jogos da arquibancada
Suspensões
O temperamento explosivo e suas reclamações de Mourinho já rendeu várias expulsões de campo e suspensões. A primeira suspensão pelo Real Madrid aconteceu ainda em 2010, após o treinador reclamar da arbitragem diante do Murcia, pela Copa do Rei. O treinador recebeu dois jogos de gancho.

Pouco tempo depois, o técnico receberia uma punição da Uefa por ter pedido a seus jogadores para serem expulsos na partida contra o Ajax, pela Liga dos Campeões, para cumprir suspensão automática e chegar à fase seguinte sem cartões.

O treinador do Real ainda reclamou da arbitragem e da Uefa no confronto contra o Barcelona pela Liga dos Campeões e recebeu novo gancho de cinco partidas.

Humilhação
Um dos momentos mais marcantes de Mourinho no comando do Real Madrid aconteceu no primeiro turno do Campeonato Espanhol. O Barcelona goleou o rival por 5 a 0 no Camp Nou.

A humilhação foi a maior derrota na carreira do treinador português. O resultado também entrou para a história como a terceira maior vitória do clube comandado por Pep Guardiola contra os merengues. Na temporada 1942/43, o Barcelona havia vencido por 8 a 1, e na temporada 1950/51, por 7 a 2.

EFE
Real Madrid comemora o único título da Era Mourinho
Vitória
Mourinho possui ao menos um grande triunfo diante do Barcelona em sua carreira. Em abril de 2011, o treinador conquistou a Taça do Rei e manteve uma escrita: ganhou a copa nacional por todos os clubes que passou e conquistou pelo menos um título por ano desde 2003.

O título não veio fácil. Para conquistar a taça, o Real Madrid foi até a prorrogação empatado em 0 a 0 com o Barcelona . Aos 10 minutos do primeiro tempo do tempo extra, porém, Cristiano Ronaldo abriu o marcador e o time segurou o resultado até garantir o campeonato.

Derrota
O gosto do título da Taça do Rei durou pouco. Duas semanas após disputar a final do torneio, Barcelona e Real Madrid se encontravam novamente em um jogo decisivo. Desta vez, válido pela semifinal da Liga dos Campeões da Europa.

A primeira partida da semifinal, no Santiago Bernabéu, foi uma verdadeira guerra. Com cinco cartões amarelos distribuídos e dois vermelhos, para Pepe, do Real Madrid, e José Pinto, goleiro do Barcelona, os catalães conseguiram abrir uma vantagem de 2 a 0 .

Após Mourinho reclamar da arbitragem e declarar que o Real já estava eliminado, os times voltaram a se enfrentar. O empate em 1 a 1 no Camp Nou confirmou a previsão do técnico, e o Real Madrid deu adeus ao sonho do décimo título europeu, conquistado pelo Barcelona diante do Manchester United .

EFE
Mourinho vê o Barcelona crescer e barrar o seu sucesso

 

Leia tudo sobre: futebol mundialespanhareal madridbarcelonamourinho

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG