Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Morais evita clima de rivalidade com o concorrente Bruno César

Novo titular do meio do Corinthians diz até que pode atuar ao lado do antigo camisa 10

Bruno Winckler, iG São Paulo |

AE
Morais barrou Bruno César como titular
O novo titular do meio campo do Corinthians não quer criar intrigas internas com seu principal concorrente na posição. Morais, responsável por deixar Bruno César no banco de reservas neste início de temporada, quer apenas aproveitar seu momento, respeitando o companheiro, principal revelação do clube no Brasileiro de 2010.

"Não esperava ser titular tão cedo, mas voltei ao Corinthians esperando por uma oportunidade. Desde o primeiro dia aqui estava querendo mostrar meu valor. Mas tenho muito respeito por todos aqui. E acho que todos têm seu espaço", disse Morais, de 26 anos, e contrato com o Corinthians até maio de 2012.

Bruno César não começou a temporada como terminou 2010, quando recebeu os principais prêmios de revelação do campeonato. Com isso deu brecha para que outros meias aparecessem, como Morais, que passou o último ano emprestado ao Bahia.

"Todos tem bons e maus momentos e eu tenho que aproveitar este momento que estou vivendo. Tenho que manter os pés no chão, com humildade. O período que fiquei no Bahia me ajudou muito para ganhar experiência", disse Morais, pronto para atuar ao lado de Bruno César se for necessário. Inclusive, nos treinos da quarta-feira, que não tiveram Liedson e Jorge Henrique em campo por precaução, os dois atuaram juntos.

"Claro que posso jogar com ele tudo dependendo do que Tite pensa. O esquema tático favorece tanto que no treino eu joguei por dentro e o Bruno pelos lados. Pode dar certo se a gente ajudar na marcação. Pode dar certo, sim".

A chance de os dois atuarem juntos como titulares, contudo, deve demorar um pouco. Sábado, contra o Linense, a tendência é que Tite mantenha o time que venceu os dois últimos jogos contra Santos e Prudente com o meio campo formado Ralf, Paulinho, Morais e Jorge Henrique.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG