Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Miranda admite que negociou com times do Brasil e promete empenho

Acertado com o Atlético de Madri para o segundo semestre, zagueiro segue por mais seis meses no São Paulo

Levi Guimarães, iG São Paulo |

Depois de colocar um ponto final na novela sobre seu futuro no final da semana passada, o zagueiro Miranda falou pela primeira vez sobre as negociações que o levaram a acertar um contrato de três anos com o Atlético de Madri. O jogador revelou que além do Atlético e de outros clubes europeus, também negociou com equipes brasileiras. E prometeu à torcida são-paulina manter até o final de junho o mesmo empenho dos últimos anos.

“A negociação já vinha acontecendo há algum tempo, não só com o Atlético, mas com outros clubes, tanto do Brasil como do exterior. E chegamos alguns dias atrás numa decisão. Passei primeiro para o presidente, que recebeu bem, e em seguida pediu para eu falar com o treinador, que também respeitou a decisão”, explicou Miranda.

Questionado se o Corinthians esteve entre os interessados em contratá-lo, Miranda preferiu não citar os nomes dos clubes brasileiros com os quais negociou, dizendo apenas que foram quatro ou cinco clubes. “A partir do momento que não tem acordo, não dá para citar nomes”, disse.

Vipcomm
Miranda disse que o São Paulo não tinha como cobrir a proposta feita pelo Atlético de Madri

Em relação às negociações para uma possível renovação do contrato com o São Pauo, Miranda confirmou que teve três conversas com a diretoria de futebol do clube. Mas pelas suas declarações, deixou claro que as condições oferecidas pela equipe paulista não tinham como competir com a proposta do Atlético de Madri.

“Não posso dizer isso [que houve descaso da diretoria são-paulina]. Acho que a diretoria fez a proposta deles, mas praticamente não dá para competir com o mercado europeu. Eles fizeram a proposta deles, tudo dentro da lei, mas as propostas dos clubes europeus foram superiores”, afirmou.

Cobrança e empenho
Com mais seis meses de contrato a cumprir mesmo já acertado com outro clube, Miranda sabe que a cobrança e a pressão da torcida por bons desempenhos deve ser ainda maior em seu últimos semestre defendendo as cores do São Paulo. Por isso, ele faz questão de afirmar seu compromisso de ser profissional até o último momento.

null“Eu não consigo me poupar, entro sempre para vencer, seja em jogo ou treino. Muitos torcedores me incentivaram, agradeceram tudo o que eu já fiz e fico feliz por essa parte. Acho que pressão vai aumentar, mas é normal. Vou respeitar todas as críticas e procurar fazer o meu melhor. Vou ter que dar a resposta dentro de campo”, disse.

Para ilustrar o que espera dos próximos meses, Miranda deu o exemplo de outro jogador que deixou o clube em situação semelhante e conquistando um título. “Dá para citar o exemplo do Denílson. No momento da saída dele [em 1998, para o Bétis], tinha seis meses de contrato e saiu com o título do Paulista. O São Paulo é muito grande e não depende só de mim. Outros jogadores virão e o clube continua”.

Leia tudo sobre: são paulomirandaespanhamercado da bolafutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG