Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Miranda aceita rodízio de Carpegiani, mas quer voltar a jogar

Como deixará o São Paulo no meio do ano, treinador tem feito testes no time sem a presença do zagueiro

Levi Guimarães, iG São Paulo |

Depois da polêmica na semana passada quando Alex Silva ficou fora do jogo do São Paulo contra o Ituano, nesta terça-feira o também zagueiro Miranda mostrou bom humor ao comentar sua ausência na partida do último domingo, contra o Santo André. O jogador, claro, diz querer estar em campo sempre que possível, mas afirma respeitar os testes do técnico Paulo César Carpegiani para quando ele se for para o Atlético de Madri, em julho.

“Eu gostaria de ter jogado, mas o importante é o que o time ganhou. É bom ter outras folgas ao longo do campeonato, mas vou estar à disposição do treinador como sempre. A partir do momento que tem resultado, não tem como criticar. Ele está coberto de razão. Quero ajudar, mas ele é o comandante e o responsável pela equipe”, disse o camisa 3.

nullMiranda deve voltar ao time no próximo domingo, diante do Grêmio Prudente, provavelmente ao lado de Alex Silva e Rhodolfo. Assim, ele voltará a jogar com Alex depois de duas partidas “separados”. O zagueiro até brincou com o rodízio e a possibilidade de outro jogador ser poupado nesse fim de semana.

“[O rodízio] foi uma surpresa. Começou com o Alex, depois comigo. Vamos ver agora qual vai ser a placa de domingo”, disse, brincando com o rodízio de carros em São Paulo.

Independente da formação escalada como titular, é fato que a defesa do São Paulo vem fazendo um bom trabalho. O time sofreu apenas três gols nas últimas sete partidas, período em que também está invicto, com seis vitórias e um empate. Nos últimos cinco jogos, nenhum adversário conseguiu balançar as redes de Rogério Ceni.

Miranda, porém, valoriza a participação de todo o time e não apenas dos zagueiros nessa estatística positiva. “O momento é bom tanto ofensivamente como defensivamente. Estamos com um bom padrão de jogo e as coisas começam a acontecer positivamente. Os gols que temos feito, a quantidade mínima de gols sofridos, é tudo pelo padrão de jogo”, afirmou.

Leia tudo sobre: são paulocampeonato paulista 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG