Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ministro dos Esportes acha ruim São Paulo ter outro estádio

Orlando Silva está preocupado, já que a arena de Itaquera não poderá sediar a Copa das Confederações

AE |

selo

O ministro dos Esportes, Orlando Silva (PC do B), classificou neste domingo como "inadequada" a hipótese de São Paulo utilizar um estádio alternativo à futura arena de Itaquera para sediar a Copa das Confederações, em 2013. O político disse que alertou na semana passada o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito da capital, Gilberto Kassab (PSD), para a necessidade de uma decisão rápida em relação ao modelo do estádio.

O ministro observou que as autoridades paulistas já avisaram que a arena não estará pronto para a Copa das Confederações, pois o cronograma de execução das obras vai além de meados de 2013, quando será disputada a competição. A definição das cinco sedes da Copa das Confederações está prevista para julho deste ano pela Fifa e o Comitê Organizador Local (COL).

Autoridades do governo paulista estudam a possibilidade de a cidade se candidatar para o torneio com outro estádio. Mas na opinião do ministro dos Esportes, seria como premiar o não cumprimento dos prazos estabelecidos. "Quem decide os estádios da Copa das Confederações é a Fifa", ressaltou Orlando Silva. "(Mas) Se alguém perguntar, minha opinião sobre um estádio que não vai ser utilizado na Copa do Mundo, ser utilizado na Copa das Confederações, eu diria que é uma decisão inadequada. Você não se pode premiar o não cumprimento de um acordo estabelecido com a Fifa".

Na próxima sexta-feira, o governo brasileiro deverá apresentar ao secretário-geral da Fifa, Jèrôme Valcke, um balanço da preparação do País. Embora manifeste preocupação com a indecisão e o atraso em São Paulo, Orlando Silva afirmou que considera, no conjunto, satisfatório o andamento das obras dos estádios. "Eu diria que, no conjunto, o Brasil ganhou ritmo em 2010. E nós temos de avançar mais ainda em 2011", disse. "Das 12 cidades, 10 delas têm obras. A 11.ª, que é Natal, já assinou contrato e deve começar ainda em abril e a questão que fica é São Paulo".

O ministro - que acompanhou a decisão da Superliga Masculina de vôlei, no ginásio Mineirinho, em Belo Horizonte - acredita que a capital paulista corre "risco importante" em relação à Copa das Confederações, mas ainda pode garantir-se como sede da competição. "Espero, quem sabe, que São Paulo possa reverter essa tendência de ficar fora da Copa das Confederações. Com esforço, com dedicação e, sobretudo, com decisão, São Paulo pode participar, pode ter um estádio pronto até 2013".

Leia tudo sobre: copa 2014copa das confederaçõescorinthians

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG