Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ministério Público denuncia 14 envolvidos em briga no Serra Dourada

Massagista e onze jogadores do Vila Nova, além de dois atletas do Goiás, serão julgados na pelo crime de incitação à violência

Gazeta |

O Ministério Público de Goiás denunciou 11 jogadores do Vila Nova, o massagista da equipe e dois atletas do Goiás pela briga generalizada entre os dois times, em jogo pelas semifinais do Campeonato Goiano, na última semana.

Entre os jogadores do Vila Nova indiciados estão Michel Alves, Éder Lima, Roni, Betinho, Paulo César, Luís Cetin, Lázaro, Juninho, Wando e Gil, além do massagista Almir Carlos de Souza. Pelo esmeraldino, Rafael Tolói e Marcão também irão a julgamento.

Os envolvidos serão julgados na esfera criminal pelo crime de incitação à violência, previsto no Estatuto de Torcedor. A pena prevista é de um a dois anos de reclusão, além de multa. No dia 20 de maio está marcada uma audiência preliminar do caso. Nela, caso haja acordo, os acusados já poderão receber punições, evitando, assim, que sejam processados criminalmente.

A briga entre os jogadores iniciou-se após o apito final do árbitro, quando o zagueiro Rafael Tolói, do Goiás, e o atacante Betinho, do Vila Nova, se desentenderam e deram início a uma grande batalha campal que tomou praticamente todo o gramado do Serra Dourada. No jogo, as equipes ficaram no 2 a 2, e como na primeira partida o esmeraldino havia vencido por 1 a 0, o time se classificou à final do Estadual e decidirá o título contra o Atlético-GO.

 

Leia tudo sobre: goiásvila novacampeonato goiano 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG