Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Geninho diz que time não jogou a toalha

Derrota de 2 a 0 para o Operário deixa Atlético mais distante do líder Coritiba

Leonardo Fagundes, iG Curitiba |

A folga do Milan na liderança do Campeonato Italiano está ameaçada. Pela primeira vez desde 18 de dezembro, a equipe rubro-negra foi derrotada pela competição: perdeu por 1 a 0, fora de casa, contra o Palermo neste sábado. Resultado que pode deixar a atual pentacampeã Inter de Milão terminar a 30ª rodada a dois pontos do arquirrival.

O tropeço como visitante fez o time de Robinho, Alexandre Pato e Thiago Silva estacionar nos 62 pontos. No complemento da 30ª rodada, a Inter de Milão, atualmente em segundo lugar, receberá o Lecce, que está na zona de rebaixamento. No caso de vitória, os comandados de Leonardo terão 60 pontos.

O mais surpreendente do resultado na casa do Palermo é que, além de a última equipe a bater o Milan ter sido a Roma na 17ª rodada, os anfitriões neste sábado vinham de cinco derrotas consecutivas, mas se reabilitou e termina o dia em sétimo lugar, com 43 pontos e pouca esperança de ir à Liga Europa.

Embora sem objetivo claro, a torcida do Palermo lotou seu estádio e fez muita festa pela conquista dos três pontos. E o celebrado triunfo foi garantido aos nove minutos de partida, quando o defensor romeno Goian ficou na sobra da cobrança de escanteio, dominou a bola e a mandou nas redes de canhota.

O Milan, que tinha Thiago Silva na zaga, passou o resto do confronto tentando furar a retranca montada pelos donos da casa. Gattuso e Flamini se empenhavam para entregar a bola a Seedorf, veterano holandês incumbido de usar sua criatividade para dar assistências a Alexandre Pato e Cassano.

AP
Alexandre Pato deixou a partida no segundo tempo após contundir o tornozelo
Os visitantes, contudo, tinham seus passes sempre interceptados quando iam além da intermediária defensiva dos mandantes. As únicas oportunidades mais claras eram criadas com a movimentação e individualidade de Pato, mas nem isso foi suficiente para, pelo menos, superar o também bem posicionado goleiro Singu.

No segundo tempo, Robinho entrou na vaga de Pato, que sentiu uma lesão no tornozelo, com a missão de tornar as jogadas mais coletivas do Milan, abrindo o ferrolho adversário. Mas a tentativa ficou na teoria. Sem medo de se acuar, o Palermo aceitou ficar com quase todo o seu time dentro da área. Quem visse a bola pela frente, só tinha como tarefa dar um chutão. Contra-ataques eram armados apenas na sorte.

Amarrado por uma equipe que já não tem grandes metas no Campeonato Italiano, o Milan permitiu que a Inter de Milão se aproximasse e criou ainda mais expectativa para o dérbi milanês que deve decidir a primeira colocação do torneio. O clássico ocorrerá na próxima rodada, em 3 de abril - no próximo fim de semana, não haverá partidas no campeonato, que paralisará devidos aos compromissos das seleções nacionais.

Leia tudo sobre: milanpalermopatoitáliafutebol mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG