Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Milan campeão italiano: Confira os destaques do 18º "scudetto"

iG analisa elenco e mostra quem foram os principais jogadores da conquista. Vote no seu escolhido

Gian Oddi e Pedro Taveira, iG São Paulo |

Getty Images
Alexandre Pato e Slatan Ibrahimovic foram os responsáveis pela maioria dos gols do Milan
O Milan conquistou neste sábado o 18º título italiano de sua história. O empate fora de casa contra a Roma deixa o clube com nove pontos de vantagem sobre a rival Internazionale na classificação.

Faltando duas rodadas para o fim do campeonato, a equipe de Thiago Silva, Alexnadre Pato, Robinho e companhia não pode mais ser alcançada, assegurando sua primeira conquista desde a temporada 2003/04 e colocando fim à série de cinco troféus da Inter.

O iG analisou o desempenho do elenco milanista ao longo do ano e mostra quem foram os destaques. Vote abaixo e escolha o seu preferido:

* * * * *
Thiago Silva – 31 jogos – 1 gol

Titular absoluto, foi o principal nome da defesa na conquista do scudetto. E foi improvisado como volante quando necessário

* * * * *
Ibrahimovic – 29 jogos – 14 gols

Apesar das inúmeras polêmicas e das suspensões por agressões a adversários, foi essencial na conquista: artilheiro do time e líder de assistências do campeonato

* * * * *
Pato – 23 jogos – 14 gols

Essencial na vitória por 3 a 0 do segundo derby contra a Inter, rivaliza com Ibrahimovic e Thiago Silva como peça mais importante da conquista. Se não tivesse se machucado tanto, talvez fosse indiscutivelmente o principal nome do scudetto

[]* * * *
Gattuso – 30 jogos – 1 gol

Sempre importante na marcação e uma espécie de alma do time por seu espírito guerreiro

* * * *
Seedorf – 28 jogos – 3 gols

Cresceu demais na reta final do campeonato e fez diminuírem as chances de vir jogar no Brasil

* * * *
Nesta – 26 jogos

Titular, voltou a perder vários jogos por lesão. De maneira geral, como de costume, foi seguro

* * * *
Boateng – 25 jogos – 3 gols

Uma das melhores contratações da temporada, o volante acabou ganhando a posição de titular como o criador no esquema 4-3-1-2 de Allegri

* * * *
Robinho – 32 jogos – 12 gols

Fez talvez sua melhor temporada no futebol europeu. Foi importante no ataque do time, marcando (e, ok, perdendo também) gols e criando boas jogadas

* * * *
Cassano – 16 jogos – 4 gols

Jogou menos porque chegou no meio da temporada, mas foi muito bem na armação de jogadas e ao servir companheiros. O time ganhou ao trocar Ronaldinho pelo italiano

* * *
Abbiati – 34 jogos – 18 gols sofridos

Sem comprometer, garantiu o posto de titular que ainda estava aberto no início da temporada

* * *
Antonini – 22 jogos

Leva três estrelas mais por ter sido titular na lateral-esquerda do que por suas atuações

* * *
Abate – 27 jogos

Mesmo caso de Antonini: foi o titular na lateral-direita, mas ficou longe de empolgar a torcida

* * *
Bonera – 16 jogos

Foi o reserva que mais atuou entre os defensores. Jogou como lateral e zagueiro, mas não brilhou

* * *
Pirlo – 16 jogos – 1 gol

Machucado, o ótimo meio-campista perdeu a maior parte do campeonato e teve participação menor do que de costume

* *
Emanuelson – 7 jogos

Chegou no meio da temporada e mostrou que pode ser útil como meio-campista pela esquerda

* *
Yepes – 11 jogos

O experiente zagueiro colombiano jogou pouco, mas não decepcionou quando escalado

* *
Zambrotta – 14 jogos

Não foi sombra do lateral que conquistou a Copa de 2006, mas jogou com freqüência

Getty Images
Seedorf, com seus passes, e Robinho, com gols, também se destacaram neste título italiano
* *
Van Bommel – 13 jogos

Contratado por causa das muitas lesões no elenco, jogou o básico. Quando voltaram os titulares, foi para o banco

* *
Ambrosini – 17 jogos – 1 gol

Outro que perdeu boa parte da temporada por causa de lesão. Não teve a mesma importância de outros anos

* *
Flamini – 20 jogos – 2 gols

Apesar do importante gol na vitória sobre o Bologna na 35ª rodada, continua sem convencer técnicos e torcedores de que pode vir a ser titular no meio-campo. Jogou com freqüência

* *
Ronaldinho – 11 jogos

Reserva desde as primeiras rodadas, caiu em relação à temporada passada. Foi vendido ao Flamengo

*
Amélia – 3 jogos – 5 gols sofridos

Com as boas atuações de Abiatti, jogou pouco e teve média de gols sofridos alta para o Milan

*
Jankulovski – 5 jogos

Perdeu muito espaço em relação aos campeonatos anteriores. Pode deixar o clube

*
Legrottaglie – 1 jogo

Se machucou e por isso participou apenas de uma partida da campanha do título

*
Papastathopoulos – 5 jogos

Por sua juventude (22 anos), ainda foi pouco utilizado por Allegri, que preferiu Bonera e Yepes

*
Oddo – 7 jogos

Outro que, como Zambrotta, deixou a desejar: entrou pouco e, quando jogou, não foi bem

*
Strasser – 3 jogos – 1 gol

Com tantas contratações para o ataque, quase não jogou. Mas fez seu golzinho

Getty Images
Fanática torcida do Milan incentiva o time. Destaque para o cartaz de Gattuso, o "guerreiro"
*
Merkel – 6 jogos

Foi utilizado apenas quando o Milan perdeu muitos jogadores lesionados no meio-campo

*
Inzaghi – 5 jogos – 2 gols

Machucado, praticamente não jogou, para a tristeza da torcida, que continuou homenageando o atacante com faixas e cartazes durante todo o campeonato

*
Oduamadi – 1 jogo

Um jogo, só para contar na lista

*
Borriello – 1 jogo

Foi vendido para a Roma ainda no começo da temporada

Leia tudo sobre: milanfutebol mundialitáliapatorobinhothiago silva

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG