Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Messi prefere ver Argentina campeã a ganhar duas próximas Bolas de Ouro

Jogador do Barcelona afirmou que renunciaria às duas próximas edições do prêmio para voltar a vencer em 2014, após título na Copa

EFE |

Eleito o melhor jogador do mundo nos últimos três anos, Lionel Messi disse que preferiria deixar de ganhar as duas próximas edições da premiação para voltar a vencer em 2014, após ajudar a Argentina a se sagrar campeã da Copa do Mundo no Brasil.

Veja também: Em vídeo promocional, Messi agradece companheiros pelo Bola de Ouro

"Ganhar a Bola de Ouro em 2014 seria o máximo. Isso significaria que a Argentina foi campeã do mundo. Estaria disposto a renunciar ao prêmio por dois anos para ganhar em 2014", disse o jogador do Barcelona, em entrevista publicada nesta sexta-feira na revista "France Football".

Leia também: Para Messi, receber prêmio de Ronaldo foi um "sonho realizado"

O jogador do Barcelona disse que será mais difícil para um atleta não europeu conseguir o prêmio em 2012 por conta da realização da Eurocopa. "Trata-se de uma competição importante, mas há dois anos foi disputada a Copa do Mundo e eu ganhei a Bola de Ouro. O provável, no entanto, é que o vencedor seja um jogador europeu", afirmou Messi.

Veja ainda: Barcelona vira sobre Osasuna e vai pegar Real Madrid na Copa do Rei

O argentino deu alguns palpites e disse que o francês Karim Benzema, o português Cristiano Ronaldo, o inglês Wayne Rooney ou algum italiano poderiam conquistar o prêmio. Messi afirmou ainda que, caso ele próprio não vença a Bola de Ouro, torceria para algum companheiro de time, como Xavi e Iniesta. "Temos a sorte de estarmos num vestuário pouco habitual, composto de grandes jogadores e de boas pessoas", disse.

O atacante negou que tenha pedido mais poder de decisão na equipe, e garantiu que seu chefe continua sendo o técnico Josep Guardiola. "Sou um jogador como os demais, faço apenas meu trabalho", acrescentou. Além disso, Messi disse que não gosta do termo usado por Platini para defini-lo: "matador". Para o argentino, seu estilo de jogo é mais cerebral, e a cada dia deve-se trabalhar mais duro para manter o nível.

Leia tudo sobre: futebol mundialespanhabarcelonamessififa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG