Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Messi é dono de um terço dos gols do Barcelona na "era Guardiola"

Argentino marcou três vezes na goleada por 4 a 0 sobre o Viktoria Plzen em partida válida pela Liga dos Campeões

EFE |

Desde de que passou a ser dirigido pelo técnico Josep Guardiola, em 2008, o Barcelona se tornou uma máquina de alcançar marcas expressivas, como os 202 gols de Lionel Messi , os 876 minutos do goleiro Victor Valdés sem ser vazado e as 200 partidas do próprio treinador à frente do time.

AFP PHOTO/JOE KLAMAR
Em noite inspirada de Messi, Barcelona venceu o BATE e manteve a ponta na Liga dos Campeões

E nesta terça-feira, na vitória por 4 a 0 sobre o Viktoria Plzen, pelo grupo H da Liga dos Campeões, outro número importante foi atingido: o de 500 gols marcados na 'Era Guardiola', dos quais um terço foi feito por Messi

LEIA TAMBÉM: Em noite inspirada de Messi, Barcelona goleia. Veja fotos

Quando o sorteio da fase de grupos da Liga, realizado no dia 25 de agosto, apontou que o Barça enfrentaria, entre outros, o Plzen, poucos poderiam imaginar que o nome do modesto vencedor da última edição do desconhecido Campeonato Tcheco ficaria marcado em destaque nos livros da história do clube catalão. E não pelo mérito, embora a equipe tenha se esforçado, mas pela quantidade de recordes que o Barça deixou em sua visita a Praga.

O goleiro Víctor Valdés não apenas superou o recorde de minutos sem sofrer gols, que pertencia a Miguel Reina e persistia desde a distante temporada 1972/1973, mas o alcançou em grande estilo, com uma boa defesa logo nos primeiros minutos, quando o atacante Petrzela apareceu livre em sua frente.

Messi, por sua vez, queria chegar aos 200 gols, e conseguiu com um "hat-trick", o 14º da carreira, na qual já balançou as redes 202 vezes. 

Na partida disputada no estádio Eden, em Praga, Guardiola completou 200 jogos à frente dos catalães, e o placar de 4 a 0 fez com que o time completasse 500 gols sob o comando do treinador.

Essa avalanche de recordes partida após partida tem Messi como líder, um jovem de gestos pausados e poucas palavras, mas que com a bola nos pés se transforma em um gigante que atropela seus rivais sem compaixão alguma.

AFP HOTO / JOE KLAMAR
Diante do BATE, Messi escolhe o canto para balançar as redes na Liga dos Campeões

Dos 500 gols na 'Era Guardiola', quase um terço deles saiu das chuteiras ou da cabeça do pequeno atacante argentino: a rede balançou 160 vezes em finalizações dele, em três anos e quatro meses.

A média é quase a mesma quando se trata de partidas válidas pela Liga dos Campeões. Dos 99 gols feitos pelo Barça em 44 confrontos no torneio continental sob o comando do treinador espanhol, 34 foram do atual Bola de Ouro da Fifa. De quebra, o argentino terminou as últimas três edições da 'Champions' como artilheiro. Foram nove gols na temporada 2008/2009, oito na 2009/2010 e 12 na 2010/2011. Na 2011/2012, ele já deixou sua marca cinco vezes em quatro jogos.

O Barça já tem a classificação para as oitavas de final matematicamente garantida e caminha bem para a conquista do segundo título consecutivo, algo inédito desde que a competição adotou a fórmula de disputa atual, na temporada 1992/1993.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG