Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Messi diz que posicionamento o fez melhorar na seleção argentina

Atacante do Barcelona creditou seu sucesso recente ao sistema tático do novo técnico Sergio Batista

iG São Paulo |

Ao longo de sua carreira, Lionel Messi sempre teve que lidar com críticas sobre suas atuações na seleção argentina. Apesar de ser o principal astro do Barcelona, um dos melhores times do mundo, e ter ganhado duas vezes a Bola de Ouro da Fifa (Federação Internacional de Futebol e Associados), o atacante poucas vezes teve o mesmo brilho com a camisa do seu país. Porém, segundo ele, isso está mudando aos poucos. E, em entrevista ao "La Nación", publicada nesta sexta-feira, Messi credita ao técnico Sergio Batista esse sucesso recente. Ele evitou criticar o antigo comandante da equipe, Diego Maradona, mas disse que seu novo posicionamento foi decisivo para que ele passasse a jogar melhor pela Argentina.

"Esse é um momento lindo para mim na seleção. Eu sabia que as coisas iam acontecer desse jeito, que Checho (apelido de Batista) ia buscar uma seleção que jogue bem. E acredito que está conseguindo", comentou Messi, que já tinha vencido com o técnico em 2008, nas Olimpíadas de Pequim, em que a Argentina conquistou a medalha de ouro.

O próprio Sergio Batista, em entrevista ao "Clarín", confirmou essa intenção de montar um time que jogue com mais qualidade. "Temos que mudar a mentalidade do futebol argentino. Porque assim e Argentina deixou de ter uma escola. Todos gostamos de ganhar, mas eu fico preocupado se minha equipe não deu dois passes seguidos", comentou o técnico.

Ele também explicou melhor porque tem escalado Messi mais centralizado, quase como um centroavante, apesar de admitir que pode trocá-lo de posição: "Messi pode jogar de nove, com um nove e ele mais atrás ou pela direita. Se agora eu o coloco de nove é porque precisamos que ele tenha mais contato com a bola e nessa posição ele consegue isso", esclareceu Batista.

Messi entende que sua evolução na seleção passa exatamente por uma questão tática. Ele declarou que agora está jogando na mesma posição em que é utilizado no Barcelona. Além disso, de acordo com ele, a própria Argentina está atuando com o mesmo sistema do time espanhol. E tudo isso facilita a sua evolução, apesar dele pedir cautela nas comparações entre os dois times.

"É um horror comparar a seleção com o Barcelona. Nós tentamos fazer o melhor jogo possível, fazemos muitas coisas do Barcelona, mas estamos começando e ainda nos falta muito trabalho e tempo", explicou Messi, sem descartar, porém, que na Copa do Mundo de 2014 o time argentino pode jogar com o estilo do Barcelona.

Enquanto isso não acontece, Messi tem conseguido ser importante nas vitórias mais expressivas de sua seleção. Contra o Brasil, em amistoso realizado em novembro de 2010, por exemplo, ele marcou o único gol do jogo, já nos acréscimos. Contra Portugal, em fevereiro, ele fez outro e ainda deu uma assistência na vitória argentina por 2 a 1.

Sobre os próximos desafios da Argentina, Messi admitiu que a equipe tem praticamente a obrigação de ganhar a Copa América desse ano, já que ele e seus companheiros jogarão em casa. E depois, nas Eliminatórias, Messi comentou que só espera por dificuldades. Ele chegou até a dizer que a competição é mais difícil que a Liga dos Campeões.

"É muito difícil jogar. Pela forma como acontecem as partidas, pelos campos nos quais você tem que jogar quando é visitante, pelos sistemas táticos que normalmente usam as seleções que enfrentam a Argentina... Por tudo é mais complicado (que a Liga)", finalizou.

Leia tudo sobre: futebol mundialargentinaMessibarcelonaespanha

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG