Argentino, melhor do mundo, dá show e recém-contratado Fabregas ajuda a decidir a partida com um gol

A temporada 2011/2012 mal começou e o Barcelona , em três jogos oficiais, já conquistou duas taças. Depois de levantar a Supercopa da Espanha, a equipe catalã derrotou o Porto por 2 a 0 nesta sexta-feira, com gols de Lionel Messi e Cesc Fábregas , e conquistou a quarta Supercopa da Europa de sua história.

Vencedor da última Liga Europa, o Porto bem que tentou dar trabalho para a improvisada zaga do Barcelona, que contou com o volante Mascherano e com o lateral esquerdo Abidal . Entretanto, a pressão inicial do time português não foi suficiente para vazar a defesa catalã. Para piorar, um erro de passe de Guarín deixou Lionel Messi livre para driblar Helton e colocar a bola para o fundo das redes ainda no primeiro tempo.

Na etapa final Messi marcou mais uma vez, mas a arbitragem o anulou, assinalando corretamente um impedimento. Após reclamar de um pênalti em Guarín, o Porto perdeu a cabeça e teve Rolando e Guarín expulsos. Após o cartão para o zagueiro, Messi lançou Fábregas, que dominou no peito, marcou o seu primeiro gol nos profissionais do Barça e selou o seu segundo título em dois jogos pelo clube.

Na próxima segunda-feira o Barcelona inicia a luta pelo tetracampeonato do Campeonato Espanhol atuando contra o Villarreal, no Camp Nou. Já o Porto teve o seu jogo pela terceira rodada do Campeonato Português adiado e só enfrentará o Leiria no dia 6 de setembro, fora de casa.

O jogo - O Porto iniciou a partida pressionando o Barcelona no campo defensivo da equipe espanhola, tentando aproveitar uma eventual falha dos improvisados Abidal e Mascherano. Nos primeiros dez minutos, Hulk arriscou dois chutes para o gol e João Moutinho obrigou Valdés a trabalhar em um arremate cruzado.

Mesmo com mais posse de bola, o Barcelona não conseguia ocupar o campo defensivo do Porto, mas dava mostras de que poderia decidir a partida em uma jogada individual. Na primeira oportunidade do time catalão, Pedro recebeu lançamento desviado de Iniesta livre na grande área e tentou encobrir o goleiro Helton, mas a bola acabou indo por cima da meta portista.

Aos poucos o Porto foi perdendo o seu ímpeto ofensivo e passou a dar mais espaço para o Barcelona trabalhar a bola. Sem conseguir penetrar na defesa catalã, os Dragões só assustaram o goleiro Valdés em cruzamentos para a área.

Enquanto isso, o Barcelona cresceu na partida. Aos 28 minutos, Messi fez linda jogada pela intermediária, deixa dois jogadores para trás e lançou para Villa, mas Helton saiu bem do gol e ficou com a bola. Pouco depois, Xavi chutou forte de fora da área e Helton espalmou com dificuldades.

Mesmo melhor no jogo, a equipe catalã não conseguiria abrir o placar no primeiro tempo caso não contasse com a ajuda de Guarín. Na intermediária defensiva, o colombiano recuou mal a bola e viu o esperto Messi ficar com a bola, driblar o goleiro Helton e tocar para o fundo do gol, definindo a vitória parcial no primeiro tempo.

Na etapa final o Porto foi ao ataque buscando o gol de empate, mas seguiu com dificuldades para entrar na área adversária. Aos oito minutos, Guarín arriscou forte chute de fora da área, mas Valdés evitou que o colombiano se redimisse do erro no gol de Messi.

Pouco depois, o Barcelona balançou as redes novamente com o atacante argentino, mas desta vez a arbitragem anulou o lance, marcando corretamente um impedimento de Messi.

Aos 33 minutos, o Porto reclamou muito de uma falta de Abidal em Guarín dentro da área, que o árbitro Bjorn Kuipers mandou seguir. Seis minutos depois, Rolando fez falta em Messi e foi mais cedo para os vestiários, levando o segundo cartão amarelo.

Na sequência, Messi lançou Fábregas, que havia entrado pouco antes, e o meia dominou no peito e selou a vitória do Barcelona. Descontrolado, o Porto ainda perdeu Guarín, expulso após dura entrada em cima de Mascherano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.