Vitória alivia situação na classificação, enquanto titulares seguem fora. Já o Atlético volta a descer

Mesmo jogando com uma equipe praticamente reserva, sem seis titulares, o Santos fez o suficente para bater o Atlético-MG por 2 a 1, com gols de Danilo e Boerges. Jonatas Obina descontou para o time mineiro. Com o resultado o Santos se afasta da parte de baixo da competição e vai se mantendo bem na competição, ainda sem seus principais jogadores. “É legal, jogo duro, desentrosado. É difícil trabalhar assim, mas conseguimos”, disse o técnico Muricy Ramalho.

Entre para a Torcida Virtual do seu time e convide seus amigos

Já o Atlético-MG completou cinco derrotas em dez rodadas. Mais uma vez o time atleticano teve mais posse de bola que o adversário, diante do Santos foi 55% contra 45%, mas erros de passes e muitas finalizações para fora, custaram caro. Agora, mais uma vez, o Atlético-MG está perto da zona de rebaixamento. “Infelizmente tentamos e tentamos, mas não conseguimos.”, lamentou o atacante Jonatas Obina, que marcou mais um gol.

O jogo

Borges tenta se livrar da marcação. Ele marcou o segundo do Santos
Gazeta Press
Borges tenta se livrar da marcação. Ele marcou o segundo do Santos
Com o time praticamente reserva, o Santos viu o Atlético-MG tomar iniciativa do jogo desde os primeiros minutos. Mas nada que preocupasse, já que faltava qualidade para o time mineiro na criação de jogadas. Tanto que o primeiro chute a gol da partida foi somente aos dez minutos do primeiro tempo. Mas quem fez o primeiro gol foi o Santos.

Danilo acertou um belo chute de fora da área e contou com a ajuda do goleiro Giovanni, que estava mal colocado, para colocar o Santos na frente, aos 23 minutos. No entanto a vantagem santista prevaleceu por apenas dois minutos, já que Bruno Rodrigo derrubou Magno Alves dentro da área. Jonatas Obina bateu no meio do gol e empatou a partida.

O domínio de bola continua com o Atlético-MG, mas o goleiro Rafael fez apenas uma defesa, em chute de Daniel Carvalho, aos 30 minutos. Num dos poucos ataques do Santos, o gol saiu com Borges. Réver derrubou Bruno Rodrigo e o atacante marcou de pênalti, aos 41 minutos.

Se o primeiro tempo não foi muito bom, o segundo foi ainda pior. Apenas o Atlético-MG queria jogo, já que o Santos estava mais do que satisfeito com a vitória por 2 a 1. Porém, faltava qualidade e tranquilidade ao time de Dorival Júnior. A equipe mineira até criou boas oportunidades, mas pecava no último passe ou na finalização.

Mas assim como no primeiro tempo, o goleiro Rafael fez apenas uma defesa, logo aos três minutos, em chute de fora da área de Serginho. Depois, apesar da pressão e posse de bola no campo ofensivo, o Atlético-MG não conseguia finalizar. Tanto que o lance de maior perigo foi aos 15 minutos, quando Durval cortou uma bola levanta na área e quase marcou contra, ao acertar o travessão.

E foi assim, sem ter a bola mas com segurança que o Santos venceu e se afastou da zona de rebaixamento. Agora o time paulista tem 11 pontos e menos jogos que os demais concorrentes. Já o Atlético-MG perdeu algumas posições com a quinta derrota na competição e só não pode voltar à zona da degola nesta rodada por conta da vitória do Avaí sobre o Atlético-GO.

null

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 1 ATLÉTICO-MG
Local:
Vila Belmiro, em Santos-SP
Data: 16 de julho de 2011, sábado
Horário: 21h (horário de Brasília)
Renda: R$ 84.700,00
Público: 4.717 pagantes
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (BA)
Assistentes: Adaílton José de Jesus Silva (BA) e José C. Oliveira dos Santos (BA)
Cartões Amarelos: Bruno Rodrigo e Danilo (SAN); Réver, Caio e Neto Berola (CAM)
GOLS:
SANTOS:
Danilo, aos 23 e Borges, aos 41 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-MG: Jonatas Obina, aos 26 minutos do primeiro tempo

SANTOS: Rafael; Bruno Aguiar, Bruno Rodrigo, Durval; Pará, Danilo, Arouca, Diogo (Tiago Alves), Wesley Santos (Vinícius Simon); Felipe Anderson (Roger), Borges.
Técnico: Muricy Ramalho.
ATLÉTICO-MG: Giovanni; Patric, Réver, Leonardo Silva e Guilherme Santos (Guilherme Santos); Toró, Serginho, Caio (Giovanni Augusto) e Daniel Carvalho (Neto Berola); Magno Alves e Jonatas Obina.
Técnico: Dorival Júnior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.