Japão venceu os Estados Unidos nos pênaltis e faturou o torneio pela primeira vez

A seleção japonesa surpreendeu os torcedores e venceu a Copa do Mundo de Futebol Feminino , mas, de acordo com a meio-campista japonesa Homare Sawa, que não imaginava ser a melhor jogadora do Mundial, nem mesmo a equipe esperava o título.

O objetivo das garotas do Japão era, ao menos, garantir a equipe no pódio da competição. "Viemos disputar uma medalha, mas nunca imaginei que iríamos vencer. Também não imaginava ganhar a Chuteira de Ouro além de ser campeã do mundo", declarou.

Com 35 anos de idade, deve ser a última Copa do Mundo de Sawa, que, brincando ainda não acreditar no título, admitiu estar bem leve após garantir um resultado tão importante depois de quatro fracassos consecutivos.

Há 18 anos na seleção, ela se sente feliz com a conquista, depois de muito sofrimento para fazer do esporte uma força no país. "Esta é a minha quinta Copa do Mundo, mas não tinha conseguido nada nas quatro anteriores. Por isso estou muito feliz com o resultado de hoje. Jogo na seleção há 18 anos. A espera foi muito longa. Estou me sentindo muito aliviada, pois passei por momentos difíceis para o futebol feminino no Japão. Nem parece realidade".

Premiada como melhor jogadora do Mundial, além de conseguir o primeiro título da Copa do Mundo na história da seleção, Sawa, que atua no futebol japonês, conseguiu um outro marco: é a atleta com mais idade a garantir o troféu individual.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.