Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Melhor brasileiro na Libertadores, defesa é o segredo do Cruzeiro

Números do Footstats mostram que os mineiros têm ótimo desempenho defensivo no torneio continental

Marcelo Laguna, iG São Paulo |

A campanha do Cruzeiro na Copa Libertadores 2011 vem sendo irretocável. A vitória sobre o Once Caldas , da Colômbia, na casa do adversário, nesta quarta-feira, por 2 a 1, comprovou que o time é um dos grandes favoritos ao título. Mas a explicação para a boa performance cruzeirense não é somente o forte ataque mineiro. É verdade que a equipe tem o melhor aproveitamento ofensivo entre os brasileiros no torneio – marcou 22 gols em sete jogos disputados -, mas é no setor defensivo que se encontra a grande arma do Cruzeiro.

Tenha as estatísticas no seu iPhone e faça comparações entre times e jogadores

De acordo com os números apurados pelo Footstats, o Cruzeiro é entre os times brasileiros da atual Libertadores o que tem a melhor porcentagem de aproveitamento em desarmes (28,3%). Embora Fluminense e Internacional ainda joguem pela primeira rodada do mata-mata das oitavas de final nesta quinta-feira, eles não conseguirão ultrapassar os mineiros. O segundo clube com melhor aproveitamento neste fundamento é o Grêmio , com 21,4%.

O Cruzeiro também vem mostrando uma pegada maior do que a de outros brasileiros na atual Libertadores. É a equipe nacional que mais faltas cometeu nos jogos disputados: 126 infrações, que lhe dá uma média 18 faltas cometidas por partida. Mas surpreendentemente não é o time brasileiro que mais cartões amarelos tomou na competição até agora. Os mineiros receberam 15 amarelos nas sete partidas (média de 2,1 cartões por jogo) e não tiveram jogadores expulso ainda nesta Libertadores. O time brasileiro mais “amarelado” no torneio é o Santos , cujos jogadores já receberam 20 amarelos (2,9 por jogo).

Outro ponto forte mostrado pelo Cruzeiro em relação aos rivais brasileiros na Libertadores tem sido o goleiro Fábio . O capitão cruzeirense realizou um total de 33 defesas nos sete jogos disputados, média de 4,7 defesas por partida. Média bem aos de seus colegas do Internacional (3,8), Santos (3,1), Grêmio (2,9) e Fluminense (2).

Leia tudo sobre: CruzeiroFluminenseInternacionalSantosGrêmio

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG