"Entro numa prova pressionado e sempre preciso ficar entre os primeiros para valer a pena", disse Laelson

Os fundistas africanos confirmaram o favoritismo e, neste domingo, dominaram o pódio da Maratona Internacional de São Paulo. Melhor brasileiro na classificação, o baiano Laelson da Silva Santana almeja, com o resultado expressivo, ser valorizado e ajuda financeira.

Laelson percorreu os 42 quilômetros e cruzou a linha de chegada na quarta posição, atrás apenas do queniano David Kemboi, do etíope Haylu Abebe e do tanzaniano Musenduki Mohamedi. Natural de Miguel Comum, Laelson admite que corre "pressionado" pelas contas a pagar e que continua trabalhando na roça para aumentar o rendimento mensal.

"Não tenho patrocínio. Tenho de investir na minha carreira e, por isso, todas as corridas são difícies. Entro numa prova pressionado e sempre preciso ficar entre os primeiros para valer a pena. O atletismo mudou a vida de muita gente e comigo não deve ser diferente", desabafou o atleta de 30 anos. No complemento do pódio ficou outro verde-amarelo e também baiano: Jair José da Silva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.