No entanto, Otávio Vilhena não crava que o drible foi o culpado pelo estiramento do chileno

O meio-campista Valdivia foi vítima do próprio veneno do seu "chute no vácuo", usado para enganar os adversários do Palmeiras em campo. Na semifinal do Campeonato Paulista contra o Corinthians , o chileno sentiu uma contusão no músculo posterior da coxa esquerda logo após arriscar a jogada, no início do primeiro tempo. Sem condições, acabou substituído por Leandro Amaro .

O próprio médico do Palmeiras, Otávio Vilhena, reconhece que o impacto sobre a musculatura da perna de apoio de Valdivia é maior no "chute no vácuo". Ainda assim, ele rechaça classificar a jogada como a responsável pelas dores no "Mago".

"Tecnicamente, essa jogada exige mais do músculo na hora da desaceleração, também por não ter o atrito do chute na bola, mas é difícil saber se foi isso que causou a contusão. Na verdade, nem sabemos se há uma lesão, precisamos esperar o exame", comentou o médico.

Valdivia em ação contra o Corinthians, domingo. Participação do chileno no clássico durou pouco
Gazeta Press
Valdivia em ação contra o Corinthians, domingo. Participação do chileno no clássico durou pouco
Independentemente dos resultados dos testes, Valdivia já está descartado para enfrentar o Coritiba , na quinta-feira à noite, pelas quartas de final da Copa do Brasil . Outro vetado é o lateral direito Cicinho , que voltou a sentir contra o Corinthians as dores no músculo adutor da coxa esquerda.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.