Thiago Alcântara foi convocado pela Espanha e, mesmo que jogue, ainda poderá atuar na seleção brasileira

Convocado pela seleção espanhola nesta sexta-feira , Thiago Alcântara, filho de Mazinho, ainda pode optar pela nacionalidade do seu pai e defender a seleção brasileira . Porém, o próprio Mazinho já lamenta que ele vá jogar pela "Fúria".

"Eu fiz tudo que podia para que o Thiago jogasse com o Brasil. Fiz um grande esforço para que ele tivesse a oportunidade, mas não tem sido possível. Mesmo assim, fico feliz por ele, porque é um prêmio (a convocação para a Espanha)", disse o ex-jogador, em entrevista para o "As".

Ele contou ainda que tentou o contato com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para saber se havia interesse no futebol do seu filho, mas nunca obteve uma resposta. "Até o momento, eles não entraram em contato conosco", contou.

Na verdade, mesmo que jogue pela Espanha contra a Itália, Thiago ainda pode realizar o desejo do seu pai, já que trata-se de um amistoso. A Fifa (Federação Internacional de Futebol) permite que o jogador mude a seleção que defende caso não tenha participado de nenhuma partida de competição oficial.

Em seis de setembro, a Espanha vai enfrentar Liechtenstein pelas eliminatórias da Eurocopa. Se Thiago Alcântara for novamente convocado e entrar em campo, dessa vez a sua chance de defender a seleção brasileira acabará.

Nascido na Itália, quando Mazinho jogava no futebol da "Velha Bota", Thiago defende a seleção espanhola desde as categorias de base. Após destacar-se tanto na pré-temporada do Barcelona quanto no Europeu sub 21, ele chamou a atenção de Vicente del Bosque, técnico da seleção principal espanhola.

"Thiago é um jogador que foi criado na Espanha, mas que pode optar por defender o Brasil. Ele tem raízes no futebol espanhol e esta convocação é o último passo. Ele merece estar aqui por méritos esportivos", explicou o treinador, após convocá-lo .

A reportagem tentou entrar em contato com Thiago Alcântara para que ele comentasse a convocação, mas não conseguiu até o momento.

Mano não gosta de naturalizações
O técnico da seleção brasileira, Mano Menezes, já teve que lidar com uma situação semelhante com a de Thiago Alcântara. No começo do ano, Thiago Motta, volante da Internazionale, foi convocado pela Itália e quis defender a "Azzurra".

À época, Mano protestou : “Eu, particulamente, sou contra. Seleção para mim é representação de nação”, disse ele. Mesmo assim, Thiago Motta se naturalizou e fez até gol em sua estreia pela Itália.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.