Derrota do Inter na semifinal do Mundial de clubes é lembrada por gremistas para evitar surpresas contra Liverpool

Mazembe, do Congo, fez 2 gols no Inter e tirou o time brasileiro da final do Mundial de clubes
AFP
Mazembe, do Congo, fez 2 gols no Inter e tirou o time brasileiro da final do Mundial de clubes
Nenhum jornalista perguntou, mas as respostas vieram com naturalidade. Pode até haver uma flauta velada, porém, a derrota do Internacional para o Mazembe, no Mundial de clubes, quase um mês atrás, continua dando o que falar pelos lados do Olímpico.

Agora, ela virou exemplo para evitar surpresas na Libertadores. O Grêmio enfrenta o Liverpool, do Uruguai, dias 26 de janeiro e 2 de fevereiro, para tentar ingressar no Grupo 2, que já conta com Junior Barranquila (Colômbia), Oriente Petrolero (Bolívia) e León de Huánuco (Peru).

Quem primeiro fez a comparação foi o lateral-esquerdo Gilson, novo titular desde a saída de Fábio Santos. “Não tem jogo fácil, uma prova é o Inter no Mundial. Não podemos menosprezar nenhum adversário”, analisou o atleta.

Gilson reconheceu desconhecer o rival e admitiu que o técnico Renato Gaúcho ainda não passou informações ao grupo de jogadores. O treinador, aliás, concordou com a analogia do atleta, mas disse que primeiro pensa na estreia do Gauchão, sábado, contra o Lajeadense, no Olímpico. “O Inter pegou um time mais fraco no Mundial e voltou mais cedo para casa. Não estou tirando onda não, estou dando um exemplo. Serão dois jogos, dois jogos difíceis, estamos nos preparando”, comparou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.