Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Martelotte faz lobby: “Ninguém conhece mais o Santos do que eu”

Após diretoria ouvir o quarto “não”, interino Marcelo Martelotte diz que está pronto para ser efetivado

Samir Carvalho, iG Santos |

Samir Carvalho
Martelotte muda discurso e pede efetivação
Após o Santos receber o quarto “não” de um treinador para assumir a equipe na vaga de Adilson Batista, demitido no último domingo, o técnico interino Marcelo Martelotte começa a fazer lobby para ser efetivado no cargo.

“Eu entendo que ninguém conhece mais o Santos, esse grupo do que eu. É importante saber onde cada jogador pode jogar e render”, afirmou Martelotte, que justifica a falta de experiência na Libertadores.

“Experiência de Libertadores tem muitos (treinadores) que possuem e outros que não. Existem treinadores capacitados que nunca ganharam a Libertadores. Esse periodo que tenho dentro do Santos, me fez conhecer o time e as necessidades, isso é muito importante. Eu me sinto pronto”, completou.

Martelotte, que participou das reuniões da diretoria do Santos para contratar Adilson Batista na temporada passada, revelou que não foi chamado pelos dirigentes para opinar sobre o próximo treinador da equipe. Porém, diferente de 2010, Martelotte foi informado pela diretoria que pode ser efetivado neste ano.

“Eu sinto que ano passado teve mais necessidades (de participar das reuniões para contratar um técnico), já esse ano apareceram os nomes. Não tive mais conversa sobre isso, mas a diretoria me deu a possibilidade de seguir em frente se os resultados acontecerem. Tem que existir os resultados e tenho total tranquilidade para permanecer”, disse o interino.

Confiante após a dificuldade da diretoria em contratar um substituto para Adilson, Marcelo Martelotte mudou o discurso da temporada passada, quando recusava a falar em efetivação. O interino, inclusive, declarou que a diretoria não aceitaria a contratação de Ney Franco por três meses devido à confiança em seu trabalho.

“Na verdade, eu sinto que a minha experiência ano passado, deixou a diretoria mais exigente. Eu sinto que a diretoria não vai trazer um treinador qualquer, que venha para cumprir uma função ate o mês de maio, pois sente mais confiança em relação ao meu trabalho. Toda sequência vai ser baseada nesses jogos”, concluiu.


 

 

Leia tudo sobre: santosmarcelo martelotteadilson batista

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG