Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Marquinho vibra com nova chance, mas lamenta o entra e sai

Espécie de curinga de Muricy Ramalho, meia acredita que teria começado 2011 jogando se não fosse a fratura

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Entra ano, sai ano e a história se repete. O Fluminense contrata um medalhão e Marquinho começa a temporada como opção no banco de reservas. No clube desde 2009, o meia ainda não conseguiu se firmar como titular, mas jamais deixou de jogar e ser importante. Foi assim no ano em que chegou, quando marcou o gol que livrou o clube do rebaixamento, e no ano passado, quando entrou em campo mais de o dobro de vezes do que Deco e Emerson, por exemplo, contratados a peso de ouro. Se pelo custo benefício Marquinho já mostrou seu valor, tecnicamente parece que o apoiador precisa provar todos os dias que pode ser titular.

Talvez por sempre estar sempre em campo, seja por sua versatilidade ou pelas seguidas lesões de companheiros, Marquinho nunca reclamou ou exigiu publicamente sua titularidade. No entanto, o curinga de Muricy reconhece que não é fácil ter de provar quase que jogo a jogo suas qualidades.

“É difícil. Mas temos que respeitar a opinião do técnico. Eu montaria meu time de um jeito, mas ele tem o dele. Particularmente, eu não gosto de ficar no banco, talvez por isso eu esteja sempre motivado para brigar por uma posição. Admito também quando jogo mal. Essa é a diferença que eu tenho em relação aos outros jogadores”, disse.

A temporada apenas começou e o filme que passa pela cabeça de Marquinho é o mesmo. Com a chegada de Souza, o apoiador ficou no banco de reservas nos primeiros jogos do Fluminense. Mas, justiça seja feita, desta vez o roteiro tem razão de ser, já que o jogador passou por uma cirurgia no braço e ficou mais de dois meses afastado dos gramados.

“Se eu terminasse 2010 jogando, acho que poderia ter começado a temporada como titular. Mas por causa da fratura e da cirurgia tive de correr atrás de algumas coisas. Mas sempre busquei meu espaço”, explicou Marquinho.

Titular em mais da metade das partidas do Campeonato Brasileiro, Marquinho acredita que o fato de ajudar defensivamente pode ter sido determinante para seu retorno ao time.

"Eu marco e jogo. Não tem como exigir de jogadores como Souza e Conca a marcação. Isso mudaria as características deles. Talvez eu não tenha tanto poder ofensivo quanto o Souza, mas marco mais. De repente, como temos sofrido muitos gols, o Muricy preferiu optar pela minha entrada", disse.

O meia ainda não sabe se realmente vai começar jogando a semifinal contra o Boavista, no próximo sábado, mas não esconde a alegria em voltar a treinar entre os titulares e espera agarrar a nova oportunidade.

“Estou feliz. É sempre bom votar a ser titular. Isso mostra que o trabalho está sendo bem feito e que estou sempre sendo lembrado pelo Muricy. É uma nova oportunidade e espero que desta vez eu permaneça na equipe até o fim do ano”, disse o jogador.

Leia tudo sobre: Campeonato Carioca 2011FluminenseMarquinho

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG