Convocado pelo técnico Mano Menezes, lateral-direito desistiu de viajar para Belém

O lateral-direito Mário Fernandes , do Grêmio , decidiu não se apresentar na seleção brasileira . Convocado para o amistoso contra a Argentina, quarta-feira, ele não pegou o voo na manhã desta segunda-feira, ficando em Porto Alegre por decisão própria.

A justificativa de Jorge Machado, empresário do jogador, é que ele acabou acordando atrasado. O agente chegou a conseguir uma nova passagem, mas aí veio a bomba: Mário Fernandes não quer defender a seleção brasileira .

A justificativa do jogador é que ele está focado no Grêmio. Ele também não teria se sentido à vontade em sua primeira convocação, no primeiro jogo contra os argentinos.

Nesta segunda-feira, Mário manteve a rotina normal. Dormiu na casa de um amigo. Acordou, e seguiu para sua residência. Recebeu a ligação de seu empresário no meio da manhã, e aí veio a surpreendente justificativa do atleta.

A CBF deve confirmar o corte do jogador. A decisão de Mário pegou todos de surpresa na seleção.

Veja a convocação da seleção brasileira

Fora de casa, Brasil empatou em 0 a 0 com a Argentina

O Brasil enfrentará a Argentina na quarta-feira, no estádio Mangueirão. Alguns jogadores, assim como o técnico Mano Menezes e sua comissão técnica, desembarcaram na capital paraense nas primeiras horas do dia. O voo vindo de Porto Alegre, que está trazendo o meia Oscar e o lateral-esquerdo Kléber, do Internacional, é aguardado para às 15h. A seleção tem treino marcado para às 18h.

Primeiro sumiço:
Em proporções maiores, Mário Fernandes já sumiu outra vez. Em 2009, quando contratado pelo Grêmio, o jogador desapareceu na capital gaúcha. Foi flagrado por câmeras de segurança no aeroporto Salgado Filho e o caso foi parar na polícia.

Uma semana depois, Mário foi achado no interior de São Paulo. Com 18 anos na época, ele justificou que estava com saudades da família e que queria abandonar o futebol. Foi convencido a continuar e acabou se firmando no time do Grêmio.

Hoje, mais maduro. Mário revela que quando feita a negociação entre São Caetano e Grêmio, ele mal conseguiu se despedir da família, por isso, decidiu voltar para São Paulo. Semanas atrás, ele chegou a brincar com o ocorrido:

“Não posso sumir da seleção brasileira”, disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.