Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Mario Balotelli nega relação com a máfia e diz que foi "ingênuo"

Atacante italiano do Manchester City confirmou que visitou bairro de mafiosos em Nápoles por curiosidade

EFE |

O jogador italiano Mario Balotelli negou nesta segunda-feira ter qualquer tipo de relação com o crime organizado e reconheceu que foi "ingênuo" ao visitar em junho do ano passado o bairro de Scampia, na periferia de Nápoles. Balotelli fez estas declarações por meio de um comunicado publicado em seu site, após a publicação no jornal "Il Mattino" do último domingo de um relatório policial que garante a visita do jogador ao bairro de Scampia acompanhado por dois importantes mafiosos da área.

O atacante do Manchester City explicou que durante sua visita a Nápoles para receber o prêmio "Golden Boy", passou uns dias de férias na cidade e pediu para visitar regiões fora dos itinerários turísticos tradicionais. "Pedi visitar essas regiões porque sabia que ali existe outra realidade após ter visto o filme "Gomorra", que me marcou muito. Quis vê-las pessoalmente para tentar entender os graves problemas da periferia de Nápoles", afirmou Balotelli.

O jogador declarou que, após visitar o centro da cidade, onde jogou futebol com várias crianças, passou também pelo bairro de Scampia. "Em pouco tempo, eu mesmo pedi que fôssemos embora porque me dei conta que a situação podia ser perigosa", relatou. "Não tenho constância de estar sendo investigado por estes fatos e nunca fui convocado pelos investigadores", acrescentou o ex-jogador do Inter de Milão. Balotelli disse estar "profundamente decepcionado" por "uma iniciativa realizada de boa fé" ser utilizada contra ele e reconheceu ter sido ingênuo ao realizar essa visita.

"Percebi que fui ingênuo, mas misturar meu nome com os episódios recentes de apostas esportivas é demais", ressaltou. O atacante se referiu ao escândalo pela suposta trama de apostas esportivas fraudulentas que agita as categorias de base do futebol italiano desde a semana passada e na qual, segundo a imprensa italiana, a máfia poderia estar envolvida.

"Não tenho nada a ver com apostas e muito menos com o crime organizado. Estou tranquilo e convido a Polícia a realizar as investigações necessárias, porque não tenho nada a esconder", disse. Balotelli deu ordens a seus advogados "para que denunciem quem utilzar meu nome para insinuar que estou implicado em um assunto ilegal".

Leia tudo sobre: FUTEBOL mundialITÁLIAinglaterrabalotellimanchester city

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG