Goleiro não jogou, mas foi ao Canindé para apoiar o time, e falou após a derrota para o Figueirense

null

Após a derrota do Palmeiras diante do Figueirense por 2 a 1 neste sábado, no Canindé, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, o goleiro Marcos não escondeu que o time precisa ficar preocupado com a zona de rebaixamento. Além disso, o veterano minimizou as vaias dos torcedores, que ficaram revoltados com o resultado.

Veja também: Felipão ignora torcida organizada e descarta “fugir” da capital

“Você tem quatro coisas para fazer na competição: ser campeão, chegar na Copa Libertadores da América, Sul-americana e rebaixamento. Libertadores e título ficou difícil. Começamos a se preocupar coma zona de rebaixamento”, afirmou o goleiro Marcos, que falou sobre o protesto da torcida.

“O torcedor apoiou o time o tempo inteiro. A organizada xingou o Valdívia e o restante do estádio vaiou, apoiando o Valdívia. A organizada vaiou, mas a maioria não é da torcida organizada. A torcida é o espelho daquilo que acontece no campo”, comentou o goleiro.

Figueirense sonha com G5, e Palmeiras teme degola. Veja a classificação

Marcos não atuou na derrota do Palmeiras, mas foi ao estádio para torcer pelo time. O goleiro observou falta de confiança nos demais companeiros.

“Falta confiança, o time não ganha há muito tempo e fica sem confiança. Isso só arruma com trabalho, sabemos que todo time entra em fase ruim, mas temos que sair”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.