Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Marcos prepara aposentadoria e reconhece que fama é cansativa

Goleiro do Palmeiras diz que não vai ao shopping faz tempo e que último filme visto no cinema é de 1998

Danilo Lavieri, iG São Paulo |

Marcos já começa a se preparar para aposentar no fim de 2011. Ele reconhece que sentirá falta da rotina de jogador de futebol, até por isso, imagina que seguirá carreira no meio. Ao mesmo tempo, o camisa 12 do Palmeiras admite que já está cansado do dia a dia de uma pessoa famosa.

Na última sexta-feira, Marcos concedeu entrevista coletiva para os cerca de 20 jornalistas que estavam na sala de imprensa. Depois, o goleiro ficou cerca de duas horas a mais atendendo a pedidos particulares de diferentes veículos de imprensa, deu autógrafos em diversas camisas e até gravou vídeos motivacionais para a escola de samba que é ligada ao clube, a Mancha Verde.

Gazeta Press
Marcos pensa que conseguirá voltar à vida normal após aposentadoria
“Para falar bem a verdade, cansa. Ficar dando autógrafo toda hora, tirando foto e essas coisas. Mas é bacana o reconhecimento, graças a Deus as pessoas me reconhecem. Ao mesmo tempo, faz quatro anos que não vou no shopping. O último filme que vi no cinema foi o “Impacto Profundo”, diz Marcos.

O filme lembrado pelo Santo é de 1998. Ou seja, já são mais de 10 anos sem fazer o básico de um casal normal, que é ir ao cinema.

Sem poder curtir um cineminha, Marcos revela que não consegue nem mesmo ir ao estádio para assistir aos jogos do Palmeiras quando não é relacionado. O pay-per-view torna-se o seu melhor amigo nas horas mais difíceis.

“Normalmente, eu assisto aos jogos em casa mesmo. Quando a gente fica muito tempo fora, a primeira coisa é comprar o pacote do Paulistão e do Brasileirão. Pior que eu já tenho isso daí faz uns cinco anos (risos). A gente tem que acompanhar pelo pay-per-view os jogos”, explicou Marcos.

O goleiro revelou que já prepara a sua cabeça para a aposentadoria. Ele tem contrato para cumprir funções na comissão técnica por mais três anos no Palmeiras, mas ainda não sabe exatamente o que fará.

Futura Press
Marcos reconhece que fama é cansativa
Ele usa exemplos recentes de craques que se aposentaram para tentar amadurecer a ideia de que terá que abandonar o futebol profissional. A sua única certeza no futuro é de que ele chorará quando disser adeus.

“Eu treinei muito e muitas vezes me machuquei muito por isso, por não ter limite. Eu sou um cara que sempre me dediquei no máximo. Se eu pudesse colocar a cara na chuteira, eu colocava, e muitas vezes eu me ferrei por causa disso. Agora eu fico vendo o Washington, o Ronaldo parando e eu tenho certeza que quando parar eu vou chorar, é óbvio”, afirmou.

“Eu tenho maior prazer em fazer isso, mesmo com toda dificuldade, toda cobrança. E aí a gente passa de reconhecido a um esquecido. A gente pensa em um monte de coisa. Infelizmente, essa hora chega e a gente tem que se preparar para isso. A gente sabe de muitas histórias que a decepção foi tão grande que vai parar no álcool, nas drogas. Então você tem que preparação psicológica muito grande. Já até comecei a mudar parte financeira, de vender aquele carro mais caro (risos)”, brincou o camisa 12.

O certo é que Marcos deixará muitas saudades. Seja fora ou dentro de campo, o goleiro é daqueles que todos querem ver jogar e ouvir falar. Mesmo cansado depois de treino e coletiva, ele atendeu a todos que pediram por mais de duas horas na sexta-feira. Ele acha que isso acabará poucos meses depois de abandonar a carreira, pois “ninguém é insubstituível”. Será?

Leia tudo sobre: palmeirasmarcos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG